Cabral: Exército ficará no Alemão até chegada da UPP

Governador do Rio de Janeiro concedeu entrevista exclusiva ao RJ no Ar

A polícia tomou o complexo do Alemão e, como símbolo de reconquista territorial, fincou no topo as bandeiras do Brasil e do Rio de Janeiro. O domínio, segundo o governador Sérgio Cabral, irá se perpetuar.

Em entrevista exclusiva ao RJ no Ar, da Rede Record, Cabral afirmou que as forças de paz do Exército ficarão no conjunto de favelas até que seja instalada a UPP (Unidade de Polícia Pacificadora).

Apesar dos planos e da operação, ainda não há uma data definida para a ocupação permanente dos policiais no complexo. A próxima UPP inaugurada será na terça-feira (30), no morro dos Macacos, Vila Isabel, zona norte.

- As forças de paz do Exército brasileiro vão ajudar até a chegada da UPP.

O governador explicou ainda a política de metas adotada. De acordo com Cabral, a tomada do Alemão foi o grande símbolo de conquista do Estado.

- Temos uma política de metas, junto com Instituto de Gerenciamento de Gestão, que dá consultoria para o Estado. Junto com Beltrame [secretário de segurança], elaboraram uma política de redução de homicídios, de latrocínios e de roubos. A recuperação territorial foi a grande conquista do Estado. Devolvemos a comunidade para os moradores.

A operação no complexo do Alemão faz parte da reação da polícia à onda de violência que tomou conta do Rio de Janeiro na última semana, quando dezenas de carros foram incendiadas em vários pontos do Rio de Janeiro e houve ataques a policiais.

A ação dos criminosos foi vista pelo governo estadual como uma resposta às UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora) instaladas nos dois últimos anos em comunidades antes dominadas pelo tráfico. Para conter os ataques, a polícia, com apoio das Forças Armadas, realizou uma grande ofensiva na última quinta-feira (25) na Vila Cruzeiro, forçando a fuga de centenas de traficantes para o vizinho complexo do Alemão, onde foram cercados nos dois dias seguintes.

Fonte: R7, www.r7.com