Cantor Hudson leva multa por tentar adiar condenação

Advogado do cantor apresentou recurso contra decisão judicial de setembro.

O cantor Udson Cadorini Silva, de 41 anos, da dupla Edson & Hudson, foi multado em R$ 5.424 mil (oito salários mínimos) por tentar adiar condenação da Justiça de Limeira (SP) que o condenou por posse ilegal de arma de fogo e munições. A multa foi definida pelo Judiciário após análise de embargos apresentados pela defesa do sertanejo contra a sentença em primeira instância do juiz Rogério Danna Chaib. O músico, preso duas vezes em março deste ano, foi condenado em setembro a pagar R$ 65 mil a uma instituição social e a prestar serviços à comunidade.

A aplicação da multa foi divulgada nesta quarta-feira (23) no Diário Eletrônico da Justiça. O advogado de defesa do cantor interpôs embargos de declaração contra a sentença, com a alegação de que houve "obscuridade e omissão" da Justiça ao apreciar um pedido de nulidade do processo. Os recursos foram rejeitados.

Na nova decisão, o juiz defende: ?A sentença não contém qualquer omissão ou obscuridade e é bastante clara na exposição dos motivos pelos quais acolheu a pretensão inicial, condenando o embargante pela prática dos delitos. E ao contrário do que entendeu o embargante, foi repelida a [solicitação de] nulidade envolvendo a concessão de mandado de busca e apreensão?.

Danna Chaib afirmou ainda que, se a defesa de Hudson discorda da decisão inicial, deve entrar com recurso específico, "ao invés de procurar declarar na sentença o que há muito já foi". O juiz ainda acrescenta que "os embargos são nitidamente protelatórios, pretendendo-se novamente discutir a matéria apreciada, interrompendo o prazo recursal?.

Procuramos o advogado Manuel dos Reis Andrade Neto, que representa Hudson no processo, mas ele não foi localizado pela reportagem até as 12h20 desta sexta-feira (25).

Entenda o caso

Por posse ilegal de arma de fogo e munições, o sertanejo foi condenado em 18 de setembro a três anos e seis meses de reclusão. A punição, no entanto, foi substituída por prestação de serviços comunitários e ajuda financeira a uma instituição social de Limeira pelo prazo de dois anos, o que vai somar R$ 65 mil ao final do período.

Hudson responde a dois processos por posse ilegal de armas, já que foi preso duas vezes no dia 20 de março deste ano. O processo julgado por Danna Chaib corresponde à segunda prisão, que ocorreu após a Polícia Militar cumprir um mandado de busca e apreensão e encontrar armas sem registro e munições proibidas na casa do sertanejo.

O outro processo é relativo à primeira prisão de Hudson naquele dia, quando ele havia sido preso por estar com duas armas, soco-inglês e faca de cozinha dentro do carro e perto da casa da ex-mulher, que já havia avisado a polícia que se sentia ameaçada pelo cantor. Na época, após a segunda prisão, o músico ficou três dias em uma penitenciária, mas foi liberado pela Justiça.

Fonte: G1