Cantor sertanejo é liberado após pagar fiança de 10 mínimos e distribui autógrafos

Cantor sertanejo é liberado após pagar fiança de 10 mínimos e distribui autógrafos

Detido por barulho em festa, sertanejo distribuiu autógrafos ao ser liberado.

O cantor Cristiano Araújo, detido na madrugada desta quinta-feira (2) por excesso de barulho durante festa em sua casa, deixou a delegacia nesta tarde após pagar fiança de 10 salários mínimos, o que corresponde a R$ 6.220. O incidente aconteceu em um condomínio de luxo, em Goiânia.

Ao sair do 20º Distrito Policial, no Setor Sudoeste, o artista sertanejo distribuiu autógrafos a alguns fãs que o aguardavam. Cristiano faz sucesso com a regravação do hit "Bará bará berê" e "Você Mudou", uma espécie de versão sertaneja de "Total eclipse of the heart", de Bonnie Tyler.

Em entrevista, o delegado Emerson Morais, titular do 20º DP, explicou que a fiança poderia variar entre 1 e 100 sálários mínimos. O valor foi estipulado de acordo com a situação financeira do cantor, após análise da declaração de Imposto de Renda apresentada por ele.

De acordo com o delegado, o som da festa estava em 68 decibéis, enquanto o máximo permitido é 50 decibéis. Cristiano Araújo vai responder por crime ambiental de perturbação sonora. Se condenado, a pena de reclusão pode variar de 1 a 4 anos.

Algemado por policiais militares, ao sair temporariamente do 20º DP para realizar o exame de corpo delito, o cantor classificou a medida como "um exagero". "Talvez por eu ser artista?, brincou com os repórteres. Emerson Morais disse que os PMs alegaram ter algemado Cristiano Araújo porque ele estaria agressivo.

De acordo com a Polícia Civil, a festa começou às 22h da quarta-feira (1º) . Por volta das 4h, vizinhos incomodados pelo barulho acionaram a segurança do condomínio. Os seguranças conversaram com o dono da festa e como, o problema não foi resolvido, chamaram a polícia.

Os policiais também disseram que esta foi a sexta notificação que Cristiano recebeu por barulho em festa. ?Os moradores já teriam pedido anteriormente para que maneirasse na questão das festas realizadas, mas, infelizmente, isso não aconteceu?, relatou o delegado Emerson Morais de Oliveira.



Fonte: G1