Carro de juiz foi mirado por policial com tiro de fuzil

Carro de juiz foi mirado por policial com tiro de fuzil

Carro de juiz foi atingido por tiros de fuzil próximo à autoestrada Grajaú-Jacarepaguá

Os projéteis que acertaram e feriram um juiz e seus dois filhos enquanto passavam por uma blitz da Polícia Civil na zona oeste do Rio de Janeiro neste sábado não foram balas perdidas. De acordo com o chefe da Polícia Civil, Allan Turnowski, há indícios no veículo do magistrado, um Kia Cerato vermelho, de que o policial que atirou com um fuzil mirou automóvel.

"Eu vi que tinham quatro tiros agrupados no carro. Com a experiência que a gente tem, imediatamente vimos que não é tiro perdido. Alguém mirou", afirmou.

Turnowski não descartou, no entanto, a existência de uma troca de tiros com bandidos que estariam em um Honda Civic à frente do magistrado. De acordo com ele, os detalhes da ocorrência serão esclarecidos ao longo da investigação. Turnowski garantiu que a punição aos policiais que atiraram será agravada, caso seja evidenciada a produção de uma versão falsa.

"Em nenhum momento a polícia afirmou a existência de um Honda Civic. O policial, sob estresse, pode cometer um erro humano. Isso não é aceitável, mas podemos admitir o erro policial. O que não podemos admitir é inventar uma outra história para corrigir o erro", afirmou.

Fonte: Terra, www.terra.com.br