Carro roubado: adolescente é detido pela 16ª vez

Jovem de 14 anos estava com outros menores em carro roubado.

Um adolescente de 14 anos foi apreendido pela 16ª vez na madrugada desta terça-feira (25) na Zona Sul de São Paulo. Ele estava com outros quatro menores de idade em um carro roubado.

Os cinco jovens foram encontrados quando circulavam de carro e moto pelas ruas do Jardim Miriam durante a madrugada, o que chamou a atenção de policiais militares.

?Na abordagem verificaram que havia um menor na moto e havia outros menores no veículo. Ao efetuarem a pesquisa, foi verificado que o veículo é produto de furto?, explicou o delegado Leonardo Mendonça Soares.

O carro é de um mecânico e tinha sido furtado na tarde de segunda-feira (24) em frente à casa dele, em Diadema, no ABC. Os cinco jovens ? entre eles uma garota ? foram levados para a delegacia.

O adolescente que já teve diversas passagens pela polícia foi apreendido pela primeira vez em outubro de 2007, quando ele tinha 11 anos. Na época, ele foi encontrado dirigindo uma moto sem habilitação.

As outras apreensões foram por dirigir carro sem permissão, desacato e furtos ? a maior parte de veículos. O jovem chegou a ser encaminhado para a Fundação Casa duas vezes, de onde saiu e voltou à casa dos pais por decisão da Justiça.

O jovem havia sido apreendido pela última vez em 22 de setembro de 2010, quando estava pilotando uma moto na Vila Joaniza, na Zona Sul de São Paulo. O veículo tinha placa de outra moto, roubada em Guarulhos, na região metropolitana. Na ocasião, o adolescente disse que pagou R$ 1 mil e que planejava usar o veículo para entregar pizza.

?Nós acreditávamos que, pela repercussão que foi feita no outro caso, ele pararia com a conduta criminosa. Mas hoje eu verifico que não. Constata-se que cada dia ele se aperfeiçoa mais?, explicou o delegado.

Nesta madrugada, o adolescente foi autuado por dirigir sem habilitação, lesão corporal e receptação. Ele deve ser encaminhado para a Fundação Casa na manhã desta terça. Os outros quatro jovens irão voltar para casa, mas os pais terão que assinar um termo de compromisso.

Fonte: g1, www.g1.com.br