Casal de idosos é preso suspeito de abusar de neta e bisnetas

Ambos foram detidos na segunda-feira (13), em casa.

Um casal de idosos foi preso suspeito de abusar sexualmente de uma neta de 23 anos, quando ela era criança, e de duas bisnetas, ambas de 8, em Goiatuba, região sul de Goiás. Segundo a Polícia Civil, o aposentado, de 72 anos, praticava o crime junto com a esposa, de 64, que ora apoiava, ora também o cometia. A investigação apontou que eles ameaçavam e até agrediam as vítimas caso denunciassem a situação. O casal nega as acusações.

Ambos foram detidos na segunda-feira (13), em casa. De acordo com o delegado Patrick Carniel, responsável pela investigação, o caso foi descoberto depois que a neta do casal foi à polícia e contou que a filha havia sido vítima do crime. Na ocasião, o investigador descobriu ainda que a própria jovem também sofreu abusos quando criança.

"A criança relatou a ela o que havia ocorrido, e a mãe nos procurou. Comecei a ouvi-la e ela acabou contando, no decorrer do depoimento, que também foi vítima do avô quando tinha apenas 5 anos. Ela contou que o irmão presenciou o crime e o relatou para a avó. Porém, acabou levando uma surra e avisou que não era para contar o fato a ninguém. Nós o ouvimos agora e ele confirmou o caso", disse o delegado.

A bisneta do casal relatou que foi vítima do crime por pelo menos cinco vezes, sendo a última no mês de fevereiro. Em um dos casos, conforme contou à polícia, a avó a ameaçou se resistisse: "Vou pegar um canivete e te picar todinha". Em outras situações, o suspeito oferecia dinheiro e chocolate para ela.

Outro caso
Além da neta e da bisneta, o casal também é suspeito de abusar de uma enteada da jovem, também de 8 anos, considerada bisneta dos idosos. Carniel informou que, a priori, ela seria ouvida como testemunha, mas também relatou os atos libidinosos.

A situação deixou até mesmo o delegado perplexo. "É uma situação que nos assusta, um crime que se perpetua no tempo e pelas gerações", destacou.

Os idosos irão responder pelos três abusos. No caso da jovem, o delegado explicou que os crimes contra menores só começam a contar para prescrição a partir de quando a vítima completa 18 anos e que para este delito, a punibilidade é extinta apenas 20 anos depois.

O casal está preso em celas isoladas da Unidade Prisional de Goiatuba. Eles foram autuados por estupro de vulnerável, com a qualificadora de terem praticado o crime contra ascendentes. Se condenados, podem pegar uma pena, somada, de até 45 anos.

Fonte: Com informações do G1