Casal perde recurso e é multado por sexo barulhento

As relações sexuais foram descritas pelos vizinhos como

A britânica Caroline Cartwright, de 47 anos, foi multada por um tribunal de Newcastle, no Reino Unido, depois de perder o recurso contra a condenação por ignorar uma ordem judicial para controlar o volume de seus ruídos durante o sexo, segundo o jornal inglês "The Sun".

Os vizinhos alegam que as sessões diárias de sexo do casal Caroline e Steve Cartwright estavam arruinando suas vidas por não deixá-los dormir. As relações sexuais foram descritas pelos vizinhos como "anormais" e "assassinas" no tribunal de Newcastle.

Em seu depoimento, Caroline afirmou que não era capaz de controlar os gritos durante as relações sexuais. "Após receber a ordem judicial para controlar o barulho, eu tentei controlar. Até tentei usar um travesseiro [sobre o rosto] para abafar o ruído", afirmou.

Em abril, Caroline foi detida pela polícia depois de desobedecer uma ordem de comportamento antissocial da Justiça (Asbo, na sigla em inglês), na qual foi notificada oficialmente que deveria diminuir o volume de seus ruídos durante o sexo.

O juiz aplicou uma multa de 200 libras (R$ 570) por ela ter violado a ordem de reduzir o barulho. Além disso, o casal terá que pagar 300 libras (RS 854) pelos custos do processo, uma sobretaxa de 15 libras (R$ 43), além de mais 200 libras pela audiência de apelação.

Um equipamento colocado no apartamento de Rachel O"Connor, vizinha de Caroline e Steve Cartwright, mostrou que os ruídos provocados pelo casal durante o sexo atingiam, em média, entre 30 e 40 decibéis, com um pico de 47 decibéis.

O julgamento final do caso está marcado para dezembro.

Fonte: g1, www.g1.com.br