Casal é preso por vender carne de cachorro

No local, foram encontrados um cachorro ainda vivo que seria abatido

Um casal foi preso na manhã desta quinta-feira (12) por suspeita de manter um abatedouro de cães em Suzano, na Grande São Paulo. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública, os animais eram recolhidos das ruas por um homem de 46 anos e uma mulher de 39, mantidos presos para engorda e depois mortos.

A carne, segundo policiais da 2ª Delegacia de Saúde Pública do Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPCC), era vendida para a comunidade oriental.

No local, foram encontrados um cachorro ainda vivo que seria abatido, duas mesas, um freezer com carnes, ganchos e outros equipamentos. De acordo com a polícia, as investigações duraram um mês, e o local funcionava há 3 anos.

Além de matar os animais, os donos do local também são suspeitos de incinerar as partes que não eram aproveitáveis. De acordo com a secretaria, era cobrado entre R$ 180 e 220 pela carne de cada animal.

Fonte: g1, www.g1.com.br