Caso Angelina: atraso de laudos trava conclusão de inquérito

Caso Angelina: atraso de laudos trava conclusão de inquérito

Polícia espera enviar documento à Promotoria até o fim do mês

O inquérito sobre a morte de Angelina Filgueiras, irmã da modelo Angela Bismarchi, só deve ser concluído no fim de julho. De acordo com Gabriel Ferrando, titular da Delegacia de Itaipu (81ª DP), houve atraso na conclusão de quatro dos seis laudos (de local, da arma, necropsia, residual de pólvora, corpo de delito e análise de roupas) encomendados. Como os investigadores haviam pedido urgência, a previsão inicial da Polícia Civil era de que todas as etapas da perícia fossem concluídas até 20 dias após o fato, que ocorreu na madrugada do dia 16 de junho.

? Tenho 30 dias para concluir e, se não resolver, posso pedir ao Ministério Público mais 30 dias. Estou esperando apenas os laudos para que possa concluir e enviar ao MP, evitando, assim, uma possível devolução. Acho que até o fim deste mês (julho) conseguimos resolver isso.

Somada à reconstituição, a necropsia, um dos dois laudos já finalizados, ajudou o delegado a concluir que Angelina cometeu suicídio, como havia relatado seu namorado Jolmar Vagner Milato. Segundo Gabriel Ferrando, a comprovação da trajetória descendente que a bala fez ao atravessar o corpo da vítima era a "peça" que faltava. O outro laudo finalizado foi o da perícia de local que, segundo o titular da 81ª DP, não representa grande peso para a investigação.

? A necropsia aponta o tiro encostado no peito e na descendente. Como pode ter sido acidental se o cano está encostado? Ou alguém chegou e atirou, ou foi ela. Mas o que resolve isso é o fato da direção seguida pela bala. Se alguém tivesse atirado, o projétil seguiria linha reta e não descendente.

Mesmo decidido a esperar todos os laudos para fechar o documento e encaminhar ao MP, o delegado está certo de que nenhum resultado o fará mudar de ideia.

? São laudos de acessório, não vão interferir. Qualquer laudo que chegar, não muda o que ocorreu. O caso está solucionado. Além disso, muitos laudos não devem ser conclusivos, pois o corpo foi levado ao hospital e foi manipulado lá. Isso atrapalha qualquer perícia.

Além de concluir o suicídio de Angelina, Gabriel Ferrando indiciou Jolmar Vagner por homicídio doloso, quando há intenção de matar. Ele assumiu que atirou e matou Márcio Luiz Dias da Fonseca, ex-marido de Angelina, que teria provocado toda a tragédia ao invadir a casa dela com arma em punho e a ameaçar de morte.

O delegado explicou que, embora Jolmar possa ter sido ameaçado antes, não cabe à polícia definir os critérios de legítima defesa.

? Legítima defesa é o que chamamos de excludente de ilicitude e isso não é discutido em fase policial, mas sim em âmbito judicial. A fase policial só diz qual foi o crime e como ele ocorreu. O resto é discutido com advogado, promotores, é discutido na Justiça.

Embora tenha indiciado Jolmar, o titular da Delegacia de Itaipu considera que ele é uma das muitas vítimas de uma ?tragédia familiar?.

? Nunca vamos saber se o Márcio entrou na casa com a intenção de matar. Sabemos que ele entrou armado e o evento saiu do controle, ao menos é o que tudo leva a crer. Foi, na verdade, uma tragédia. Todos são vítimas, a família da Angelina, a família do Márcio e o próprio Jolmar.

Fonte: R7, www.r7.com