Caso Bruno: advogado abandona defesa de Macarrão

O advogado encaminhou, por fax, à Justiça um termo onde renuncia ao cargo

O advogado Wasley César Vasconcelos, que defendia Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, no processo sobre o desaparecimento de Eliza Samudio, ex-amante do goleiro Bruno Fernandes, decidiu deixar a defesa de seu cliente no final da manhã desta segunda-feira. Vasconcelos afirmou que a decisão é porque não concorda com a suposta pressão que Macarrão está sofrendo para assumir a autoria do crime.

O advogado encaminhou, por fax, à Justiça um termo onde renuncia ao cargo. No documento, ele afirma que o motivo de sua decisão é de "foro íntimo" e "particular". Questionado se sua saída foi motiva pela pressão que Macarrão estaria sofrendo do goleiro e sua defesa para que ele assuma o crime, o defensor respondeu "provavelmente", mas não quis dar detalhes, já que fazendo isso estaria infringindo o código de ética de sua profissão.

Mais cedo, o advogado afirmou ao Terra que já esperava que a defesa do goleiro tentasse culpar seu cliente pelo crime. De acordo com reportagem publicada hoje pelo jornal Folha de S.Paulo, Rui Caldas Pimenta, advogado de Bruno, culpou Macarrão pela morte, ainda não constata pela Justiça, de Eliza. Segundo o defensor, teria sido ele, e não Bruno, o mandante do crime.

"A gente esperava desde o início essas declarações para jogar a culpa no Macarrão. A única coisa que vou fazer sobre isso é tentar desmembrar o julgamento, justamente para evitar essas contaminações. Ele já está preso há um longo tempo, pegando cadeia por coisa que não fez", disse o advogado, momento antes de deixar o caso.


Caso Bruno: advogado abandona defesa de Macarrão

Fonte: Terra