Caso Bruno: Testemunha que teria dito que corpo de Eliza foi queimado foge da cadeia

Caso Bruno: Testemunha que teria dito que corpo de Eliza foi queimado foge da cadeia

Mulher acredita em queima de arquivo.

Uma das principais testemunhas no processo do assassinato de Eliza Samudio fugiu nesta terça-feira misteriosamente do Centro de Remanejamento do Sistema Prisional, o Cereps, em Belo Horizonte.

Jailson Alves de Oliveira escapou mesmo estando perto de receber o benefício do regime semiaberto. Ele teria ouvido, na cadeia, do suposto executor da modelo, o ex- policial civil Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, que o corpo de Eliza foi queimado e jogado aos peixes. Desesperada, a mulher de Jailson, Zélia Resende, acredita que tenha havido queima de arquivo.

?Eu o visitei no sábado, ele estava tenso, mas não tinha motivos para fugir, ia ser solto. Acho que isso está ligado ao caso do goleiro Bruno. O Bola tinha muitos amigos policiais. Hoje eu temo pela minha própria vida?, disse Zélia, que recebeu a visita da polícia mineira em sua casa em Contagem (MG), nesta terça de manhã.

O advogado de Jailson, o criminalista Ângelo Carbone, também acredita em queima de arquivo. ?Ele tinha medo de ser morto na cadeia por ter contado o que aconteceu com o corpo da Eliza. Ele sabia que o Bola tinha amigos na polícia. Essa fuga é muito estranha, porque ele estava perto de receber o benefício do regime semi-aberto?, alertou o advogado.

Carbone informou que Jailson foi condenado a 30 anos por latrocínio, mas já cumpriu dez anos, um terço da pena. ?Ninguém que ficou preso dez anos foge perto de conseguir a liberdade. Além do mais, ele era doido com a mulher, já estava procurando emprego, fazendo planos?.

A Delegacia de Homicídios mineira informou que só vai se pronunciar sobre o assunto hoje. Mas o delegado Edson Moreira, que comandou as investigações da morte de Eliza Samudio, confirmou a fuga de Jailson.

?Fiquei sabendo, hoje (ontem), mas não sei detalhes. Acho que ele deu mole, porque estava para sair. Não teve paciência, mas não vai demorar a ser preso?, aposta o delegado, atualmente licenciado da polícia porque é candidato a vereador na capital mineira.

A ex-modelo Eliza Samudio desapareceu em junho de 2010. O ex-goleiro Bruno é acusado de ser o mandante do crime. Ele está preso há dois anos, aguardando julgamento por homicídio junto com Luiz Henrique Romão, o Macarrão, Bola, e Sérgio Rosa Sales, o único que está em liberdade.

Fonte: O Dia Online