Suspeito de matar criança chefiava invasões a lojas com trator, diz polícia

Na madrugada da última sexta-feira (5), uma farmácia foi destruída pela gangue de Bamba

A polícia revelou que Anderson da Silva Verdan, preso na madrugada de sábado (6) suspeito de matar a bebê Geovanna Vitória ? em janeiro ?, era também o chefe da "Gangue da Retroescavadeira", que vem atormentado comerciantes na Baixada Fluminense.


Caso Geovanna: suspeito de matar bebê chefiava invasões a lojas com retroescavadeiras, diz polícia

De acordo com as investigações, Bamba, como é conhecido, comandou uma série de invasões a estabelecimentos comerciais com o uso de retroescavadeiras. A última ação aconteceu na madrugada sexta-feira (5) em Belford Roxo. Um grupo com cerca de 10 criminosos começou a quebrar as paredes de uma farmácia, mas teve que abortar o roubo depois que o veículo apresentou uma falha mecânica.

Anderson Verdan era um dos bandidos mais procurados pela polícia do Rio. Havia três mandados de prisão contra Bamba, que possui nove registros criminais por tráfico, homicídios e latrocínio.

O delegado Antenor Martins Júnior explicou que a polícia conseguiu interceptar o bandido quando descobriu que ele estava a caminho do morro do Urubu, em Pilares, na zona norte.

? Nós já tínhamos tentado prendê-lo outras vezes, mas ele sempre conseguia fugir. Nessa data não, ele acabou sendo capturado e vai ter que responder por isso

Caso Geovanna

A morte de Geovanna Victória, que tinha 1 ano de vida, ocorreu em uma tentativa de assalto em Belford Roxo. A mãe se assustou com a abordagem de dois ladrões e acelerou o carro. Os criminosos atiraram e uma bala atingiu o peito da criança, que estava sentada na cadeirinha no banco de trás do veículo. A bebê já chegou morta a um hospital.

De acordo com as investigações, Bamba também teria assassinado Angelito Barros Correia de Mello, de 27 anos, em agosto de 2012. Luis Henrique Ferreira de Mello, o Angolano, apontado pelas investigações como comparsa de Bamba na morte de Geovanna, já tinha sido preso em abril deste ano. Segundo a polícia, os dois homens chegaram a chefiar o tráfico de drogas nas comunidades da Pedreira, Quitanda, Lagartixa e Gogó da Ema.

Fonte: r7