Caso Mércia: Vigia ouviu Mizael dizer que carro ficou no raso

Caso Mércia: Vigia ouviu Mizael dizer que carro ficou no raso

Evandro Bezerra da Silva é réu no processo de homicídio da advogada.

O Jornal da Globo teve acesso, em primeira mão, ao vídeo do depoimento à polícia do vigia Evandro Bezerra Silva, preso no sábado (23), em Alagoas, por envolvimento na morte de Mércia Nakashima. Ele e o policial aposentado Mizael Bispo de Souza são réus no processo no qual são acusados de homicídio e ocultação do cadáver da advogada, de 28 anos, ex-namorada de Mizael. Ela foi abordada em Guarulhos e morta em Nazaré Paulista.

Evandro Bezerra Silva foi ouvido na segunda-feira 925), numa sala da Divisão de Capturas da Polícia de São Paulo onde estiveram dois advogados, um promotor e um delegado. Foi diante deles que Evandro deu novos detalhes sobre o assassinato de Mércia.

O vigia disse que na noite do crime foi ao encontro de Mizael Bispo de Souza, perto da represa de Nazaré Paulista. ?Eu não sabia o que estava acontecendo?, disse. ?Era para eu pegar ele. Ele estava numa festa com amigos, que não estava com o carro dele, que os amigos tinham ido embora e tinham deixado ele lá, para eu pegar ele lá nesse lugar, que eu peguei ele?, afirmou.

O promotor Rodrigo Merli se senta ao lado de Evandro. E pergunta se Mizael estava armado naquela noite. ?Ele subiu armado, você viu a arma dele??, perguntou. Evandro respondeu: ?Era um 38 e uma pistola. Eu sei que ele estava com as duas armas dele?.

Depois de ser preso e libertado, Evandro diz ter ouvido uma conversa entre Mizael e um irmão dele sobre o dia do crime. ?Eu vi eles conversando, referente é ... não teriam que deixar o carro ali, tinha que ter puxado o carro mais para frente. Não era para deixar o carro naquele lugar, que aquele lugar era raso e a água ia baixar. Depois, deu no que deu?.

Mércia foi assassinada no dia 23 de maio de 2010. O corpo e o carro da advogada foram encontrados 19 dias depois, na represa.

O depoimento de Evandro foi gravado pela polícia e pelo Ministério Público (MP) por precaução. Na primeira vez que o vigia foi preso, quase dois anos atrás, ele confessou a participação no assassinato de Mércia. Porém, ele disse depois que foi torturado para falar.

A nova gravação já faz parte do processo e será usada pelo promotor no júri popular, que só deve acontecer no ano que vem.

Evandro passou meses armado e se divertindo no interior de Alagoas, como mostram as imagens encontradas no celular dele. Agora, passa os dias numa penitenciária no interior de São Paulo. Ele e Mizael Bispo de Souza serão julgados por homicídio triplamente qualificado.

Relembre o caso

Mizael, de 41 anos, policial militar reformado e advogado, e Evandro, 40, vigilante, são réus no processo no qual são acusados de homicídio e ocultação do cadáver de Mércia.

Segundo o MP, a advogada foi morta porque Mizael não aceitava o fim do relacionamento. Após ser sequestrada, ela foi atingida com um tiro no rosto e seu carro foi jogado em uma represa. Segundo a perícia, a vítima morreu afogada em 23 de maio de 2010.

A Justiça decretou a prisão preventiva de Mizael e Evandro. Após mais de um ano foragido, Mizael se entregou em 24 de fevereiro deste ano. Atualmente, está preso no presídio da PM. Evandro estava foragido desde 7 de dezembro de 2010 e foi preso segunda-feira. Os réus negam o crime.

A data do júri popular ainda não foi marcada.

Fonte: G1