Chamada de "xerifa" do tráfico, mulher de Nem é presa pelo Bope

Chamada de "xerifa" do tráfico, mulher de Nem é presa pelo Bope

Ela será transferida para uma carceragem da Polinter.

A mulher do traficante Nem foi presa em flagrante na noite desta sexta-feira (25), após ser levada para a 15ª DP (Gávea), na Zona Sul do Rio. Danúbia Souza Rangel é acusada pela polícia por associação ao tráfico de drogas. O delegado Carlos Augusto Nogueira titular da 15ª DP, disse que a mulher passará a noite na delegacia.

De acordo com o delegado Carlos Augusto, no sábado (26), ela será transferida para uma carceragem da Polinter.

O delegado revelou que Danúbia optou em ficar silêncio e chorou em alguns momentos. Ele explicou que juntou aos autos de investigação relatórios, depoimentos, informações de moradores e fotos em sites de relacionamento, onde a mulher de Nem aparecia ostentando joias. A polícia quer saber a origem do dinheiro com que Danúbia vivia, já que a princípio, ela não tinha emprego.

?Ela preferiu se reservar e só falar em juízo. No meu entendimento, ela é associada ao tráfico de drogas. Ela recebe presentes do Nem, ela andava com carro fornecido pelo Nem. Ela participava do tráfico de drogas na Rocinha. Então, eu entendi por bem fazer o procedimento de flagrante em delito por associação ao tráfico?, explicou ele.

A mulher de Nem foi levada à delegacia por policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) nesta sexta-feira (25). Ela foi encontrada em um salão de beleza na Rocinha, após denúncias anônimas. Segundo a polícia, o salão seria de propriedade da irmã de Danúbia, que também prestou depoimento nesta noite, mas foi liberada em seguida.

De acordo com o delegado, no caso de crime por associação ao tráfico, não é necessário um mandado de prisão. Carlos Augusto informou, ainda, que vai pedir à Justiça que a prisão em flagrante passe para prisão preventiva: "Ela tem uma ligação há muito tempo com o trafico. Ela namorou um traficante e possui um filho com outro traficante já morto", completou.

Carlos Augusto informou, ainda, que foi solicitado um reforço polícial na delegacia para esta noite. Ele afirmou que não tem dúvida sobre o envolvimento dela com o tráfico na Rocinha: "Eu realmente acredito na associação dela. Ela é investigada em pelo menos um inquérito daqui da delegacia, que é o de associação ao tráfico de drogas", disse o delegado.

O advogado de Danúbia Souza Rangel deixou a delegacia dizendo apenas que entraria com um pedido de habeas corpus ainda na noite desta sexta-feira. De acordo com o plantão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ), até as 22h30, o pedido ainda não havia chegado.

Fonte: G1