Chefe de quadrilha confessa ter assassinado senador há 19 anos em Minas Gerais

Ele é acusado de integrar quadrilha especializada em roubar banco

Um vídeo pode ajudar a esclarecer a morte de um senador há quase 19 anos. A polícia diz que um homem, acusado de integrar quadrilha especializada em roubar bancos, preso em Minas Gerais, confessou um crime ocorrido em 1990.

As ações do grupo eram investigadas desde 2007. Segundo o delegado Antônio Carlos Faria, a quadrilha agia em pelo menos cinco estados do país: Rondônia, Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo e Paraná. ?A quadrilha mais importante da criminalidade, em relação a roubo a banco e carro-forte?, diz.

Seis acusados de participar do bando foram apresentados nesta terça-feira (17), em Belo Horizonte. O chefe da quadrilha, de acordo com a polícia, admitiu ter assassinado o senador Olavo Pires, em 1990, morto com rajadas de metralhadora, depois de vencer o primeiro turno das eleições para o governo de Rondônia.

Segundo a polícia, o vídeo foi gravado durante depoimento aos policiais e ao Ministério Público (MP). O homem não cita o nome do senador, mas fala sobre um crime antigo. ?Ele morreu por um rapaz que é meio nervoso. Não aguenta muito desaforo. Hoje ele está mais velho. Ele gosta de arma. Aí, ele deu, quis aplicar uns 16 tiros nele e pegou 11 na cabeça?.

Quando o policial pergunta se esse rapaz nervoso era ele, o homem balança a cabeça afirmando que sim.

Fonte: g1, www.g1.com.br