Cinco acusados de matar cruzeirense deixam cadeia

Foram soltos após a Justiça negar o pedido do MP de renovação das prisões preventivas.

Os cinco torcedores integrantes da diretoria da Galoucura, maior torcida organizada do Atlético-MG, denunciados pelo Ministério Público pela morte do cruzeirense Otávio Fernandes, 19 anos, e agressões contra outros três torcedores no último dia 27 de novembro, foram soltos na madrugada desta quarta-feira após a Justiça negar o pedido do MP de renovação das prisões preventivas.

Deixaram o Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) do bairro da Gameleira, na região oeste de Belo Horizonte, o presidente da Galoucura, Roberto Augusto Pereira, o Bocão; o vice-presidente, Willian Tomaz Palumbo, o Ferrugem; além dos diretores Marcos Vinícius Oliveira de Melo, o Vinicin; Josimar Júnior de Souza Barros, o Avatar; e Mateus Felipe Magalhães, o Tildan.

A Justiça acatou a denúncia oferecida pelo promotor Francisco de Assis Santiago, que denunciou 12 torcedores pelos crimes de homicídio, tentativa de homicídio e lesões corporais. Todos responderão o processo em liberdade.



Fonte: Terra, www.terra.com.br