Cinco jovens são suspeitos de estuprar colega em escola

Ela foi abordada e levada à força para uma sala, em Vespasiano.

Cinco adolescentes, com idades entre 15 e 17 anos, são suspeitos de molestar sexualmente uma colega de 14 anos. O fato, de acordo com o delegado Victor Hugo de Vasconcelos Silva, aconteceu na sexta-feira (13) dentro das dependências da Escola Estadual Nila Faraj, no bairro Célvia, em Vespasiano, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

?Ela sofreu uma série de atos de constrangimentos e atos libidinosos. Eles foram indiciados por estupro e eu encaminhei o caso ao Ministério Público para que seja definida ou não a internação dos envolvidos?, explicou. O delegado disse, ainda, que dos cinco suspeitos, um ainda não se apresentou à polícia. Silva afirmou que os quatro foram ouvidos e liberados e que pediu a internação deles à promotoria.

Segundo Silva, a menina foi abordada no horário do intervalo pelos cinco jovens ? dois da sala dela e três de outra turma ? e foi levada, à força, para uma sala. Ela disse à polícia que tentou se livrar, mas não conseguiu antes do abuso.

De acordo com o delegado, os garotos apalparam as partes íntimas da vítima e a ameaçaram para que ela fizesse sexo oral neles. A menina começou a se debater e conseguiu fugir. Chorando, a menina chamou o vice-diretor, que acionou a Polícia Militar.

A mãe dela disse que a filha estuda na escola há seis anos e que nunca havia acontecido qualquer tipo de problema. A jovem também não foi machucada, mas está abalada psicologicamente e não quer sair de casa. Ainda de acordo com a mulher, a escola não procurou os pais e a família não teve qualquer tipo de apoio.

A direção da escola informou que os pais foram chamados, assim como a polícia, e que a comunidade escolar foi convidada para uma reunião nesta segunda-feira (16), às 19h. Ainda segundo a direção, nesta segunda-feira as aulas estão sendo realizadas normalmente.

A Secretaria Estadual de Educação de Vespasiano informou que está acompanhando o caso para tomar as devidas providências.

Fonte: G1