Cinegrafista da Band morre em operação da polícia em uma favela

Cinegrafista da Band morre em operação da polícia em uma favela

Operação ocorre neste manhã na Favela de Antares, em Santa Cruz (Rio).

Um cinegrafista da Band morreu baleado na manhã deste domingo (6) durante uma operação do Batalhão de Operações Especiais (Bope) contra o tráfico de drogas na Favela de Antares, em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

A informação foi confirmada pela assessoria da Polícia Militar. De acordo com a Secretaria estadual de Saúde, "Gelson Domingos da Silva chegou à UPA de Santa Cruz às 7h40 desta manhã de domingo, 6 de novembro, já morto, por perfuração de bala na região do tórax".

Ainda segundo a nota, "ainda assim foram feitas tentativas de reanimação, sem sucesso". O secretário estadual de Saúde, Sérgio Côrtes, foi à unidade de saúde para prestar todo apoio à família da vítima.

De acordo com o Bope, a operação conta com o apoio dos agentes do Batalhão de Polícia de Choque (BPChq). Há intenso tiroteio na região. Ainda não há informações sobre presos ou material apreendido.

O Grupo Bandeirantes divulgou nota lamentando a morte do seu funcionário Gelson Domingos, de 46 anos, na manhã deste domingo.

"O repórter cinematográfico foi atingido no peito em pleno exercício da sua profissão na cobertura de uma operação da polícia na favela de Antares, em Santa Cruz, na zona oeste do Rio", informou a nota.

Confira a nota na íntegra:

"O Grupo Bandeirantes lamenta a morte do seu funcionário Gelson Domingos, de 46 anos, na manhã deste domingo. O repórter cinematográfico foi atingido no peito em pleno exercício da sua profissão na cobertura de uma operação da polícia na favela de Antares, em Santa Cruz, na zona oeste do Rio.

Ele chegou a ser socorrido e levado para a Unidade de Pronto Atendimento da região, mas não resistiu. A Bandeirantes toma todas as precauções para garantir a segurança de seus jornalistas nas coberturas diárias no Estado do Rio, mas infelizmente, Gelson foi vítima da violência que atinge inocentes todos os dias no Brasil.

O funcionário estava de colete à prova de balas - modelo permitido pelas Forças Armadas - no momento em que foi baleado, mas foi atingido por um tiro de fuzil provavelmente disparado por um traficante. A bala atravessou o colete.

Gelson Domingos deixa 3 filhos, 2 netos e esposa. Repórter cinematográfico da TV Bandeirantes, ele já trabalhou em outras emissoras como SBT e Record e sempre foi reconhecido pela experiência e cautela no trabalho que exercia.

O Grupo Bandeirantes se solidariza com a família e está prestando toda a assistência."

Fonte: g1, www.g1.com.br