Polícia investiga assassinato a tiros de cinegrafista de televisão no RN

Crime aconteceu na noite deste domingo (16) no bairro Belo Horizonte.

Um cinegrafista da TCM (TV Cabo Mossoró) foi morto a tiros na noite deste domingo (16) em Mossoró, município da região Oeste do Rio Grande do Norte. De acordo com a Polícia Militar, José Lacerda da Silva, de 50 anos, foi atingido por disparos nas proximidades do supermercado Queiroz, no bairro Belo Horizonte. Ainda não há suspeitos para o crime. O cinegrafista não estava trabalhando quando foi alvejado.

Segundo o aspirante Sandro Muniz, do 2º Batalhão de Polícia Militar, o crime aconteceu por volta das 20h, quando o cinegrafista passava pela região. "Ele passava bem em frente ao supermercado quando um carro passou, deu ré e um homem ainda não identificado efetuou os disparos. Um deles atingiu o peito da vítima", disse o policial.


Cinegrafista de TV é assassinado a tiros em Mossoró, RN

O aspirante informou que a população não quis falar sobre o crime. "Quem viu ou escutou não quis falar. Só depois de muito tempo conseguimos que alguém nos falasse algo. Teve gente que afirmou ter visto um carro branco. Depois, uma outra pessoa disse que era um veículo prata. Ainda não podemos confirmar", explicou.

O policial militar disse ainda que horas antes do crime o cinegrafista estava com um amigo em um bar. O que chama a atenção, segundo ele, é o fato de José Lacerda estar em uma região da cidade oposta ao local onde morava. "Ele morava na mesma rua da emissora, que fica no bairro de Nova Betânia. Nos disseram que ele estava com amigo e que esse mesmo amigo o trouxe para esta região, que é do outro lado da cidade. Ninguém soube dizer o motivo de ele estar por aqui, se morava do outro lado de Mossoró", contou Muniz.

José Lacerda ainda foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado para o Hospital Regional Tarcísio Maia, mas não resistiu.

A mulher do cinegrafista foi até a Delegacia de Plantão do bairro Alto de São Manoel, onde prestou esclarecimentos. Ainda não se sabe a motivação do crime.

Fonte: G1