Cocaína apreendida em São Paulo pode ter inseticida, diz polícia

Além de 180 kg de cocaína, foram achados 133 kg de outras substâncias usadas para aumentar o volume

Após a prisão de um homem e a apreensão de cerca de 180 kg de cocaína pronta para o consumo, a Polícia Civil de São Paulo iniciou uma investigação para saber se a droga contém a presença de um inseticida agrícola em sua composição. Além da droga, foram apreendidos outros 133 kg de insumos que seriam misturadas ao entorpecente para aumentar seu volume.

De acordo com o delegado do 35º Distrito Policial de São Paulo, Genésio Léo Júnior, o motoboy Vandecio de Lima Marinho, 27 anos, foi detido logo após deixar um apartamento no bairro do Morumbi, zona sul da capital paulista.



"Ele já estava sendo investigado e a nossa intenção era acompanhá-lo até o local da entrega. Porém, como ele saiu em alta velocidade do apartamento e havia o risco de o perdermos de vista, decidimos interceptar o carro", disse.

De acordo com o delegado, no interior do veículo foram encontrados cerca de 6 kg de cocaína. "A partir daí, voltamos ao apartamento e encontramos o restante da droga", disse. No momento da prisão, o acusado estava desarmado e não houve resistência. No local foi encontrada uma embalagem vazia do inseticida agrícola Imidrose, utilizado para combater pragas na lavoura.

"O que se imagina é que ele tenha utilizado essa substância, junto com outras, para aumentar o volume da cocaína", disse ele.

Segundo a Polícia Civil, Marinho já havia sido preso anteriormente por formação de quadrilha, roubo qualificado e tentativa de furto. "Ele havia deixado a prisão no último mês de abril", disse o delegado.

O apartamento onde a droga foi encontrado era novo e ainda não havia sido mobiliado. Segundo a polícia, servia apenas como depósito para as drogas, que seriam distribuídas na região do Jabaquara, zona sul da capital paulista.

Fonte: Terra, www.terra.com.br