Colisão de carretas deixa um morto na BR-116 no Ceará

A carga e os destroços das carretas ficaram no meio da estrada

Uma pessoa morreu e outra ficou gravemente ferida em um acidente ocorrido na tarde de ontem, na altura do quil?metro 86 da Rodovia Santos Dumont (BR-116), na localidade de Pitombeiras, no Munic?pio de Cascavel, quando duas carretas que trafegavam em sentido contr?rio colidiram. Um dos ve?culos estava carregado de cimento. A carga e os destro?os das carretas ficaram no meio da estrada, que ficou fechada por cerca de duas horas.

Segundo informa?es da Pol?cia Rodovi?ria Federal, a carreta bitrem, de placa BSF-9660, do Munic?pio de Fern?o, em S?o Paulo, fazia o sentido Interior/Capital e o outro caminh?o ia para o Interior, quando houve o choque. O motorista do bitrem, Vagner Leardini, 36, morreu no local. Ele ficou preso nas ferragens e seu corpo s? foi retirado quase tr?s horas ap?s o desastre.

O motorista da outra carreta, Donizete Aparecido Farias, 51, foi socorrido pelos patrulheiros da PRF para o hospital de Chorozinho. Ele chegou ao hospital desacordado, com hematomas e sangramentos. Seu estado era considerado grave.

Ap?s o sinistro, os dois sentidos da BR-116 foram fechados, o que gerou um engarrafamento de aproximadamente cinco quil?metros.

Nas duas pistas, filas de ve?culos se formaram, a maioria ?nibus e caminh?es. Somente duas horas depois do acidente, por volta das 17 horas, a pista em dire??o a Fortaleza foi liberada. Os patrulheiros da PRF tiveram dificuldades para controlar o tr?fego. O motorista Fernandes Bezerra, 46, que estava indo para Bara?nas, no Rio Grande do Norte, foi um dos que ficaram retidos no engarrafamento. Ele lamentou o acidente e disse que sua viagem atrasaria.

Poeira

Quando o tr?nsito foi liberado, uma poeira originada pelo cimento que ficou sobre a pista, fez com que uma nuvem branca dificultasse a visibilidade dos motoristas. Os inspetores da PRF usavam m?scaras para evitar aspirarem a poeira t?xica da carga de cimento.

Mesmo com toda a dificuldade de acesso, dezenas de curiosos, aguardavam junto a cabine do bitrem, que virou ferro retorcido, a retirada do corpo do motorista. Uma guarni??o de salvamento do Corpo de Bombeiros de Fortaleza, chegou ao local, no come?o da noite, e iniciou o resgate.

Mesmo ap?s serrar v?rias partes da carreta, os bombeiros n?o conseguiam chegar ao corpo de Vagner. Somente ap?s quase uma hora de trabalho, o corpo do motorista foi retirado. At? momentos antes de recolherem o corpo, populares especulavam se existiriam outras v?timas presa ?s ferragens. Uma equipe do Instituto M?dico Legal (IML) recolheu o corpo para Fortaleza. Peritos do Instituto de Criminal?stica (IC) tamb?m estiveram no local e fizeram os primeiros levantamentos, com o objetivo de descobrir o que teria motivado o sinistro. As causas do acidente s? ser?o conhecidas ap?s a entrega dos laudos.

A informa??o de que uma manobra do motorista da carreta teria provocado o acidente n?o foi confirmada pela PRF. Os patrulheiros informaram que as causas s? ser?o conhecidas com o laudo pericial. Mesmo ap?s a retirada do corpo da v?tima, v?rias equipes da PRF permaneceram na rodovia. At? ?s 20 horas, o tr?nsito era lento. Cada lado era liberado alternadamente e a fila de caminh?es nos dois sentidos ainda era grande. Segundo a PRF, o propriet?rio da transportadora, estaria providenciando ainda ontem a remo??o do que restou da carreta e da carga de cimento.

Fonte: Diário do Nordeste, www.diariodonordeste.com.br