Comerciante é assassinado após fazer dívida para salvar esposa com câncer

Segundo a família, a vítima estava recebendo ameaças de agiotas por telefone

Um comerciante de 49 anos foi encontrado morto às margens da rodovia GO-437, na região de Gameleira de Goiás (GO). O homem estava desaparecido desde a noite de segunda-feira (20) quando foi sequestrado por três homens. Segundo a polícia, ele recebia ameaças de agiotas após pedir dinheiro emprestado para o tratamento contra o câncer de sua mulher.


 De acordo com a polícia, por volta das 21h30 de segunda-feira, três homens bateram na porta da casa de Francisco Chagas em Teresópolis de Goiás, a 20 km de Goiânia. No local, também funciona uma revenda de água e gás.

 Um dos homens pediu um botijão de gás. Chagas já havia fechado o comércio, mas os convidou para entrar. Quando foram pegar o botijão, eles anunciaram o sequestro. Em entrevista à Rede Record, uma testemunha contou que os homens colocaram Chagas dentro de um carro. Antes disso, houve luta corporal entre a vítima e os suspeitos.

 Os homens ainda perguntaram pela mulher de Chagas. Os enteados, que estavam na casa, disseram que a mãe estava na igreja e foram obrigados a deitar no chão. Os criminosos ameaçaram as crianças dizendo que, se elas reagissem, seriam levadas junto com o padrasto. Em seguida, os homens levaram o comerciante embora.

O corpo foi encontrado na tarde do dia seguinte apenas de cueca e camiseta. Chagas apresentava algumas perfurações de arma de fogo e um ferimento na cabeça, como se tivesse recebido uma pancada. O comerciante foi velado na câmara municipal da cidade.

Familiares estão inconformados com a morte do comerciante. Segundo um dos parentes, que não quis se identificar, o homem não tinha inimigos.

— Não tem como falar mal de uma pessoa que sempre trouxe o bem e que nunca pensou em fazer o mal para alguém.

 O caso foi registrado na Delegacia de Anápolis, mas foi encaminhado na quarta-feira (22), para a Delegacia de Goianápolis, onde será investigado.  Segundo a polícia, o crime teria sido motivado por uma dívida de R$ 8.000 que a vítima pegou emprestado com agiota para fazer um tratamento de saúde da mulher, que sofria de um câncer. Um parente da vítima afirmou que Chagas vinha recebendo ameaças do agiota por telefone.

 

Fonte: R7