Comerciantes denunciam abandono e falta de policiamento

Como não tem policiamento, os donos de bares contratam seguranças

O final de semana em Fortaleza tem quase sempre o mesmo destino: Centro Cultural Dragão do Mar. As opções de bares e casas noturnas atraem público de todas as idades. Nas sextas-feiras, por exemplo, existem festas tradicionais.

Em muitos bares, a badalação começa às 20h. Mas um crescente movimento que vem trazendo sérios problemas: a insegurança. A falta de policiamento e o descaso de outros setores públicos foram sentidos de perto pelos comerciantes. No último final de semana, uma cliente foi agredida e ficou mais de duas horas desacordada, esperando socorro e principalmente a polícia, mas ninguém apareceu.

Como não tem policiamento, os donos de bares contratam seguranças. Cada casa com um efetivo particular, mas segundo um segurança, saiu do bar, os furtos não deixam de acontecer, principalmente no entorno do Centro Cultural. Fatos presenciados por eles em dias de maiores movimentos. De acordo com os funcionários do Centro Cultural, a insegurança aumentou com a retirada do posto policial que antes funcionava no meio do quarteirão da rua José Avelino. O problema de policiamento é enfrentado até na hora de pedir um reforço para os bares do Centro Cultural. Praticamento no mesmo espaço, existem dois batalhões diferentes.

Fonte: Diário do Nordeste