Conselheiro é agredido a pedradas por mulher no Piauí

Ele registrou denuncia contra a sua agressora, mãe das duas criança

Após ser agredido com uma pedrada na cabeça, na tarde da última segunda-feira (27), o vice-presidente do Conselho Tutelar de Picos, Josimar Lima da Silva, o Dunga, registrou denuncia contra a sua agressora, mãe das duas crianças que ele, seguindo determinação judicial, foi recolher com dois policiais militares. A agressão aconteceu na localidade de Malhada Grande, no momento em que o conselheiro segurava nos braços uma criança de quatro anos.

O conselheiro relatou que estava cumprindo um mandado de busca e entrega de filhos pedido promotor Bernardino Brito Pereira. Ao chegar ao local, Dunga ressaltou que ocorreu um grande tumulto, pois a família estava reunida às margens de um riacho, contando em torno de 15 pessoas no local. Mesmo a presença dos policiais não foi suficiente para intimidar as pessoas.

Após ler o mandato de busca e segurar nos braços a criança de quatro anos, o conselheiro relatou que a mãe e o padrasto perderam o controle emocional e começaram as agressões, inclusive contra os policiais, culminando com pedrada que atingiu sua cabeça. ?Se eu não tivesse me movimentado, a criança teria sido atingida?, detalhou o conselheiro.

Os policiais ainda se viram obrigados a solicitar reforço, e com 11 militares também levaram o garoto de 10 anos, filho da agressora. O alcoolismo da mãe, foi o motivo para que as duas crianças fossem retiradas do casal, segundo o conselheiro Dunga.A solicitação na justiça partiu do avô das crianças.

Após cumprimento do mandado judicial, Dunga foi ao 2° DP, onde registrou a ocorrência e depois ao Hospital Regional Justino Luz (HRJL), onde recebeu atendimento médico, ganhando quatro pontos no corte feito em sua cabeça pelo impacto da pedra. Ele informou que ainda passará por alguns exames para confirmar se não houve seqüelas.

Fonte: Riachão Net