Convite no Orkut teria levado homem a manter ex refém no RS

A mulher fugiu ainda na noite de ontem, mas Toledo continuou no apartamento com uma arma

Um convite feito por uma amiga no site de relacionamentos Orkut à ex-namorada de André Luiz Vander de Toledo, 44 anos, teria o levado a manter Tania Regina Tabajara Nasi, 43 anos, refém na noite de segunda-feira em Porto Alegre (RS). A mulher fugiu ainda na noite de ontem, mas Toledo continuou no apartamento com uma arma. Após negociação com a polícia, ele se entregou nesta manhã.

Segundo o delegado Alexandre Vieira, diretor da Divisão Judiciária e Operacional (DJO) da 2ª Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), Toledo reencontrou a ex-namorada com um jantar no apartamento dela. Enquanto a mulher não estava por perto, ele teria entrado usado um computador para entrar no perfil dela no site de relacionamentos.

"Começou com uma discussão por causa do meu Orkut. Ele ficou com ciúmes do que tinha lá, mas nada que me comprometesse", afirmou. Segundo Tania, ela desligou o computador e Toledo queria que a ex-namorada o religasse. "Queria responder a quem estava me chamando, e eu disse que não".

De acordo com o delegado, um convite para um churrasco feito por uma amiga da vítima fez o homem se irritar. Após outro amigo da ex dar um "olá" para a mulher pelo Orkut, ele teria ficado com ciúmes e iniciou uma briga com a mulher. Armado, ele trancou a ex no apartamento e impediu que ela saísse.

A secretária disse que tentou ligar para a sua família, mas que foi impedida. "Ele começou a me segurar. Tirou o telefone da minha mão. Eu corri até a porta e saí para o corredor. Ele foi atrás para me trazer para dentro do apartamento. Ele chaveou e ficou com a chave.

Segundo a Polícia Militar, por volta das 21h30, a vítima, durante um descuido de Toledo, conseguiu escapar pela sacada do apartamento. Ela teria usado uma escada, colocada pelo zelador, para fugir. Contudo, o homem se recusou a deixar o local, mesmo com a chegada de policiais. Após passar a madrugada e o início da manhã conversando, a Polícia Militar conseguiu convencê-lo a largar a arma e se entregar.

Agressão

Segundo o pai do homem, o militar reformado Luiz Toledo, os dois namoraram por cerca de um ano e meio, e tinham terminado há cerca de um mês, mas se davam bem. "Não sei o que houve, de vez em quando tem uma briguinha", disse.

Contudo, o militar reformado afirma que o filho havia agredido anteriormente outra mulher com que se relacionava - "a mãe do meu netinho", disse Luiz Toledo.

Toledo foi encaminhando ao Palácio da Polícia, em Porto Alegre, e depois ao Departamento Médico Legal (DML) para ser realizado exame de corpo de delito. De acordo com o delegado Vieira, ele foi autuado por cárcere privado e será levado para o Presídio Central, onde ficará à disposição da Justiça. Segundo a polícia já havia quatro acusações de lesão corporal contra ele.

Fonte: Terra, www.terra.com.br