Corpo de atirador de Realengo completa 6 dias no IML

Até o momento, nenhum familiar do atirador compareceu ao IML

O corpo de Wellington Menezes de Oliveira, que entrou na Escola Municipal Tasso da Silveira, matou 12 estudantes e se suicidou, completou seis dias no Instituto Médico Legal (IML) do Rio de Janeiro. O corpo foi encaminhado ao IML na última quinta-feira, depois de ser retirado da escola em Realengo, zona norte da cidade.

Até o momento, nenhum familiar do atirador compareceu ao IML para fazer a identificação do corpo e liberá-lo para o enterro. Caso ninguém apareça nos próximos nove dias, Wellington será enterrado como indigente.

Atentado

Um homem matou pelo menos 12 estudantes a tiros ao invadir a Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, zona oeste do Rio de Janeiro, na manhã do dia 7 de abril. Wellington Menezes de Oliveira, 24 anos, era ex-aluno da instituição de ensino e, segundo a polícia, se suicidou logo após o atentado. O atirador portava duas armas e utilizava dispositivos para recarregar os revólveres rapidamente. As vítimas tinham entre 12 e 14 anos. Outras 18 ficaram feridas.

Wellington entrou no local alegando ser palestrante. Ele se dirigiu até uma sala de aula e passou a atirar na cabeça de alunos. A ação só foi interrompida com a chegada de um sargento da Polícia Militar, que estava a duas quadras da escola quando foi acionado. Ele conseguiu acertar o atirador, que se matou em seguida. Numa carta, Wellington não deu razões para o ataque - apenas pediu perdão a Deus e que nenhuma pessoa "impura" tocasse em seu corpo.

Fonte: Terra, www.terra.com.br