Corpo de mulher grávida de gêmeos é encontrado em mala

Corpo de mulher grávida de gêmeos é encontrado em mala

Valdinéia Prechesniuk, de 21 anos, foi identificada por meio das tatuagens.

A Polícia Civil de Valinhos (SP) identificou o corpo da mulher grávida de um casal de gêmeos encontrada dentro de uma mala jogada em um lago às margens da Rodovia dos Bandeirantes (SP-348) há três semanas. O irmão e um tio de Valdinéia Conceição Prechesniuk, de 21 anos, fizeram o reconhecimento na tarde desta segunda-feira (18) por meio das tatuagens.

A vítima tinha marcas de tiro no corpo, foi encontrada nua com o pescoço quebrado e sem sinais desmembramento. Segundo a polícia, ela estava grávida de 5 meses e ficou ao menos dois dias abandonada no lago. A mulher foi localizada após moradores da região reclamarem de mau cheiro nas imediações.


Corpo de mulher grávida de gêmeos é encontrado dentro de mala

Segundo o investigador-chefe de Valinhos (SP), Marcus Antônio Morelli, um dos 11 irmãos, veio de Santa Catarina para fazer o reconhecimento. Segundo o depoimento dele, há pelo menos um ano não conversava com a irmã e não tinha informações de onde ela estava morando. Os pais que moram no em Ivaí (PR) também não tinham informações sobre a filha, apenas que tinha mudado para o estado de São Paulo.

?Houve dificuldades no reconhecimento por conta do estágio avançado de decomposição do corpo. O irmão tentou fazer pelo método facial e trouxe até uma ficha com as impressões digitais, mas não foi possível. Apenas com as fotos das duas tatuagens com o nome Ney e uma fênix no cóccix foi possível identificar?, explicou.

Redes sociais

Ainda de acordo com as investigações, foi feito um mapeamento de acessos e também de conversas feitas pelas redes sociais. De acordo com os dados colhidos foram feitas postagens em na capital, Santo André (SP) e Guarulhos (SP).

De acordo com Morelli, uma prima tinha mais contato pela internet e foi quem ajudou na localização das fotos que mostravam as tatuagens. Os contatos com os familiares e a polícia foi feito inicialmente por meio de telefone e email. A prima disse aos investigadores que também tinha pouco contato com a vítima, pois ela não entrava em detalhes sobre onde estava morando e a profissão.

Investigações

O chefe de investigação informou que ainda não há pistas sobre o autor do crime e pede para quem tiver informações sobre a mulher repassar as informações para a polícia de Valinhos e Itupeva (SP), para onde a apuração foi transferida, já que se identificou posteriormente que o local onde a mala foi localizada é território pertencente àquela cidade.

Foram recolhidos materiais do irmão da vítima para exames de DNA. No Instituto Médico Legal (IML) também foram colhidos materiais genéticos da mulher e do casal de gêmeos. Até esta publicação ainda não havia suspeitos e nem uma linha de investigação definida para o caso, mas a polícia não descartou a possibilidade de crime passional para o caso.

Segundo a Funerária Bracalente, onde o corpo ficou desde que foi encontrado no dia 31 de outubro pela Guarda Municipal, a família está no aguardo da liberação dos documentos para levar o corpo para o Paraná, onde será feito o sepultamento.

Fonte: G1