Corpo carbonizado é encontrado no PI

Apenas 10% do corpo da vítima estava reconhecível; foi levado para THE dentro de caixão

O corpo do vaqueiro João Maciel Silva Martins, de 22 anos foi encontrado nesta quarta-feira em avançado estado de decomposição e com partes do corpo carbonizadas numa fazenda na cidade de Uruçuí, (a 453 km de Teresina), região sul do estado. Apenas 10% do corpo da vítima estava reconhecível. A família só conseguiu a identificação por um pedaço da camisa e um pé da bota que João Maciel usava na última vez que foi visto.

O vaqueiro estava desaparecido desde as 17 horas do último sábado, quando saiu para trabalhar na fazenda Santo Antônio, cerca de 160 quilômetros da sede de Uruçuí. O corpo foi encontrado carbonizado na terça-feira(15), no povoado Nova Santa Rosa, a 40km da fazenda em que trabalhava.

O corpo foi enviado para Teresina dentro de um caixão. Mas, segundo os agentes do Instituto de Medicina Legal (IML), o corpo está tomado por vermes e aguarda agora o laudo cadavérico que irá apontar as causas da morte.

A mãe da vítima, Rosa Maria da Silva, suspeita que o dono da Fazenda Santo Antonio, onde o rapaz era vaqueiro, seja o principal responsável pelo crime. "A última pessoa comque ele foi visto foi com o patrão", disse.

Rosa Maria da Silva denunciou que outras pessoas haviam recebido ameaças na fazenda e que os funcionários trabalhavam em condições precárias, recebendo uma diária de apenas 23 reais. ?Meu filho saiu da sede da fazenda acompanhado pelo dono e mais seis homens e foi encontrado após três dias morto e carbonizado. É estranho?.

Ela disse que não havia histórico de morte na região, mas que os empregados demitidos eram ameaçados, caso denunciassem na delegacia do Trabalho.

Fonte: Socorro Carcará