Corpo do pai de Buchecha é sepultado

A principal linha de investigação da polícia é a de que a vítima foi assassinada após uma discussão em um bar

O corpo de Claudino de Souza Filho, pai do cantor Buchecha, foi sepultado às 16h deste domingo (28), no cemitério Maruí, em Niterói, Região Metropolitana do Rio. Muito abatido, o cantor não quis falar com a imprensa e entrou rapidamente em um carro após o enterro.

Claudino morreu na madrugada deste domingo, em São Gonçalo, na Região Metropolitana no Rio. De acordo o delegado da 72ª DP (São Gonçalo), Adilson Palacio, ele levou quatro tiros, um na cabeça, dois no tórax e um no braço.



Versões

A principal linha de investigação da polícia é a de que a vítima foi assassinada após uma discussão em um bar no bairro Mutuá, próximo ao local onde morava. Claudino teria deixado o local depois da briga e, pouco depois, retornou e foi baleado. Os policiais tentam localizar testemunhas do crime e esperam ouvir a família após o enterro.

Entretanto, de acordo com moradores da região, dois homens em uma moto efetuaram os disparos contra o pai de Bochecha, que morreu no local. Já a família acredita que ele tenha tentado reagir a um assalto.

O cantor ficou arrasado com a notícia da morte do pai e se isolou em um quarto, segundo seu empresário, Sérgio Mama. Buchecha só recebeu a notícia do assassinato de Claudino quando chegou de Porto Alegre, onde estava em turnê, por volta das 13h deste domingo.

"Ele está arrasado, incomunicável. Ele era muito apegado ao pai", contou Sérgio.

Ainda de acordo com o empresário, Claudino gostava de fazer música com o filho. Um dos produtores que deu a notícia ao cantor foi Anderson Soares, conhecido como Gigante. "Buscamos ele por volta das 12h no aeroporto e ele só foi saber em casa. A famíla preferiu assim, porque ele gostava muito do pai", contou o produtor.

Fonte: g1, www.g1.com.br