Corpo em freezer: mulher diz que matou namorado após agressão

Corpo em freezer: mulher diz que matou namorado após agressão

Companheira confessou crime e disse que casal estava em processo de separação

A população da pequena cidade de Nioaque ? a 187 km de Campo Grande (MS) ? ficou espantada com a frieza de uma moradora. A comerciante Ana Areco, de 56 anos, matou o companheiro com golpes de marreta e uma facada. No dia seguinte após o crime, ela contou à polícia que foi limpar a casa e não sabia o que fazer com o corpo. Foi então que decidiu cortá-lo em seis pedaços e guardá-los em sacos de lixo no freezer, embaixo dos alimentos que lá estavam.

Na segunda-feira (31), após quatro dias desaparecido, a família do trabalhador rural Luiz Ramão Ferreira, de 48 anos, decidiu procurar a polícia para registrar um boletim de ocorrência. Os investigadores foram até a casa de Ana por duas vezes. Na primeira delas, a mulher aparentou calma e disse que os dois estavam em processo de separação, após oito meses de relacionamento e que era de costume do namorado desaparecer, segundo o delegado Fábio Brandalise.

? Ela disse que acreditava que ele estaria na zona rural de Bonito, ou talvez na zona rural de Sidrolândia, ou mesmo de Nioaque. Ela dizia que não sabia o paradeiro do senhor Luiz

Ana permitiu que os investigadores entrassem e olhassem a casa. Foram encontrados alguns pertences do companheiro. A mulher ainda contou ao delegado que ele costumava sumir por alguns dias.

? Ela foi questionada e alegou que isso acontecia com frequência. O fato não foi confirmado pela família. Eles negaram que ele desaparecia com frequência

Os policiais receberam uma denúncia anônima que os levou novamente à casa da companheira de Luiz. A informação recebida era de que o corpo estaria dentro do imóvel.

? O investigador notou que sempre que se aproximava da cozinha, ela esboçava um resquício de nervosismo, por exemplo, acendia um cigarro

Ao abrir o freezer, os investigadores encontraram, embaixo de carne e outros alimentos, sacos de lixo preto com o corpo de Luiz, dividido em sete partes. Imediatamente a companheira dele negou que tivesse cometido o crime.

Pouco tempo depois, segundo o delegado, ela confessou o assassinato. Ana contou aos investigadores que Luiz chegou bêbado e tentou atacá-la com uma faca. Ela teria se defendido com uma marreta. Dois golpes atingiram a cabeça da vítima, segundo a polícia. Em seguida, a mulher ainda o atingiu com uma faca.

Ela disse ter deixado o namorado na cama até o dia seguinte. Quando foi limpar a casa, por volta do meio-dia, a mulher alegou que não sabia o que fazer com o corpo e resolveu cortá-lo, começando pelos joelhos.

Familiares da vítima falaram que os dois estavam em processo de separação e que Luiz era ameaçado pela vítima. Mas, segundo o delegado, os familiares contaram que jamais imaginaram que ela poderia fazer algo desse tipo.

? A família dele levantou alguma suspeita, mas não de tamanha gravidade. Levantou que ela era uma pessoa estranha.

Fonte: r7