Corpos de casal e dos dois filhos são encontrados em estado de decomposição dentro de casa

Corpos de casal e dos dois filhos são encontrados em estado de decomposição dentro de casa

amília foi localizada em estado de decomposição, em Cidade Ocidenta

Quatro pessoas da mesma família foram encontradas mortas na tarde desta segunda-feira (30), dentro da casa onde moravam, em Cidade Ocidental, cidade goiana do Entorno do Distrito Federal. As vítimas da chacina são um casal e dois filhos, que segundo familiares, tinham 7 e 4 anos. A Polícia Civil está investigando o crime.

Quem encontrou os corpos, já em avançado estado de decomposição, foi o cunhado da mulher, Paulo Batista da Rocha. Ele contou que desde a última sexta-feira (27), tentava entrar em contato com os parentes, mas não conseguiu. Então ele resolveu ir até a casa onde eles viviam, no Setor Araguaia.

"Quando cheguei até a casa, chamei por eles na porta, mas ninguém atendeu. Então pulei o muro e ao entrar no lote, senti um cheiro forte. Com um martelo, conseguiu quebrar a janela do quarto e ver os corpos", descreveu.

Segundo Paulo, todas as vítimas estavam em um dos quartos da casa. As duas crianças estavam sobre a cama e o casal, no chão do cômodo.

O local foi isolado pela PM e técnico da Polícia Técnico-Científica já realizaram a perícia. Os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal de Luziânia (IML). Ainda não informações sobre como as vítimas foram assassinadas, por conta do estado em que foram encontradas. Porém, segundo informações preliminares da polícia, a família teria sido assassinada a facadas.

Suspeito

De acordo com o delegado responsável pelas investigações, Rafael Pareja Camargo, o principal suspeito do crime é um rapaz que seria ex-marido de uma irmã da mulher morta. Ele teria matado a família porque a ex-mulher não queria reatar o relacionamento.

"Ele estava procurando a ex, mas como não encontrava, foi até a casa da irmã dela para tentar descobri informações. Por algum motivo, ele deve ter matado toda a família", disse.

O delegado afirmou que a ex-mulher do suspeito prestou depoimento e confirmou que o homem já havia a ameaçado. A polícia confirmou ainda que a moto do homem morto também foi levada pelo suposto assassino.

Rafael Pareja Camargo afirmou que deve ouvir mais testemunhas e pedir a prisão preventiva do suspeito já na terça-feira (1).

Fonte: G1