PM investiga fotos de "policiais" fazendo sexo dentro de viatura

PM investiga fotos de "policiais" fazendo sexo dentro de viatura

Imagens estão circulando nas redes sociais e aplicativos de mensagem instantânea

A Corregedoria da Polícia Militar do Distrito Federal abriu um processo investigativo para apurar a conduta de supostos policiais fotografados fazendo sexo dentro e no capô de uma suposta viatura da corporação. As imagens passaram a circular nem redes sociais fechadas e em aplicativos desde a semana passada. O R7 recebeu as imagens pelo Whatsapp da Record Brasília.

De acordo com a corregedoria, o primeiro passo da apuração é identificar se os homens que aparecem nas imagens são policiais ou não. Em seguida, a Corregedoria-geral vai periciar as fotografias para averiguar se são fruto de montagem ou se passaram por edição.

Em três fotos, homens com fardas da PM aparecem transando com uma mulher em uma viatura (o carro que aparece nas imagens tem as cores das viaturas da PMDF). Em uma das fotos mulher está deitada no banco traseiro da viatura e o policial do lado de fora. Nas outras duas fotos, o policial faz sexo em cima do capô do carro oficial. Em todas as imagens, um grupo de homens uniformizados e com as calças abaixadas formam uma "fila" enquanto observam o ato sexual.

Pelos arquivos, não é possível verificar quando as fotos foram feitas nem o local. Quem fez as imagens se preocupou em omitir o rosto dos personagens. De acordo com o coronel Luis Eduardo Goulart, chefe da comunicação social da PMDF, o caso chegou ao conhecimento da Corregedoria da corporação, que abriu processo investigativo. Segundo ele, as imagens foram encaminhadas a Divisão de Assuntos Internos para atestar a veracidade.

? Primeiro tem que se fazer uma avaliação da postagem porque o ambiente virtual não é um ambiente idôneo. Então é preciso saber se as fotos são idôneas, se não é uma montagem, se realmente é uma viatura, se são realmente policiais. E depois identificar o lapso temporal para saber onde e quando as fotos foram postadas, e em razão de quê.

O coronel afirmou ainda que pelas imagens é possível identificar o uso de uniformes antigos. As fardas utilizadas atualmente pela corporação foram adotadas há dois anos, o que seria um indício de que as imagens são antigas. Goulart disse também que a suposta viatura aparenta ser um veículo Ford Fiesta, em desuso pela PMDF há alguns anos.

O chefe da comunicação não soube precisar o prazo para conclusão da investigação que deve durar no mínimo 30 dias. Goulart garantiu que só pode haver punição após a verificação da veracidade e circunstância do fato que é atípico na corporação.

Fonte: r7