Pesquisa: Cresce número de mulheres presas no Piauí

Cresce o número de mulheres presas no Piauí

Pesquisa feita pela Secretaria Estadual de Justiça mostra que a população carcerária feminina aumentou 66% em cinco anos.

A diretora de Humanização e Reintegração Social da Secretaria Estadual de Justiça, Rosângela Queiroz, disse que em 2008 existiam 100 mulheres presas no Piauí e este ano as mulheres presas são 166.

Segundo ela, 76% das mulheres presas no sistema carcerário são provisórias. Isso é, estão presas ainda sem julgamento pela Justiça.

O levantamento mostra que 59% das mulheres presas do Piauí estão nessa condição pelo crime de tráfico de drogas.

?Aumentou 66% o número de crimes praticados por mulheres em cinco anos no Piauí. O crescimento é assustador?, falou a diretora de Humanização e Reintegração Social da Secretaria Estadual de Justiça. No Piauí, existem duas Penitenciárias Femininas e uma Penitenciária Mista.

O Estado do Piauí sob o ponto de vista da legislação não está errado ao oferecer o atual número de vagas em seus presídios para presos provisórios porque no âmbito da Justiça criminal os processos de julgamento não tramitam no período prevista pela lei, de 81 dias, e os detentos ficam muito tempo na situação de provisoriedade, diz Rosângela Queiroz.

?Seria um equívoco do Governo do Estado abrisse inúmeras vagas para os presos provisórios porque estaria fugindo das recomendações dos tratados internacional, dos quais o Brasil é signatário.

O Poder Judiciário não consegue atender a demanda do número de processos penais que tramitam por falta de pessoal, de juízes em todas as comarcas e de uma série de fatores, que é de conhecimento de todos, o preso fica muito tempo na provisoriedade?, falou Queiroz.

Fonte: Efrem Ribeiro