Homem confessa que fez sexo anal com menina de 9 anos em Campo Maior

A polícia suspeita que ela tenha sido estuprada.

O delegado Laecio Evangelista, responsável pela investigação da morte da menina Franciele, de 9 anos, que foi estuprada e morta por Antônio Francisco Vieira da Silva, o "Piranha", revelou que Antônio fez sexo anal com a criança e, em seguida, pisou nas costas dela.

“Ele revelou que bateu na porta, e a própria criança abriu e foi logo colocando a mão na boca dela pra não gritar”, disse. “Ele nos contou que quando chegou lá fez sexo anal com a criança e depois pisou nas costas dela até que morresse afogada”, acrescenta Laecio Evangelista.

Atualizada às 16:20

A Polícia prendeu na tarde deste domingo (4) Antonio Francisco Veira da Silva, conhecido vulgamente como 'Piranha', que confessou que estuprou e depois matou afogada a menina Franciele Vieira da Silva, de apenas 9 anos.

Segundo 'Pirnha' quando ele voltada de uma seresta passou pela casa da vítima e resolveu entrar e estuprar a menina. Ele contou que convidou a garota a ir com ele até a margem do riacho, que fica a 500 metros da sua casa, na comunidade Poção II.

“Lá no riacho a gente transou e depois eu pisei na cabeça dela até ela não gritar mais. E ai depois eu fui pra casa dormir até os policiais me buscarem”, disse friamente o acusado.

'Piranha' mora a 100 metros da casa de Franciele e há meses vinha aliciando a garota para a mesma manter relação sexual com ele.

O acusado será autuado em flagrante pelo crime de estupro seguido de morte.


Antonio Francisco Veira da Silva, acusado de praticar o estupro e a morte de Franciele
 

Criança é encontrada morta com sinais de estupro na z. rural de Campo Maior

Uma criança identificada como Franciele, de 09 anos, foi encontrada morta em uma lagoa no quintal de sua casa, na comunidade Porção 2, zona rural de Campo Maior, a 75 Km de Teresina. A polícia suspeita que ela tenha sido estuprada.


A menina morava com uma tia identificada como Francisca e foi encontrada apenas de camiseta e calcinha. “Quando cheguei da seresta por volta das duas da manhã, fui na rede olhar se ela estava embrulhada, mas não a encontrei”, contou a  tia da menina.

Informações dão conta de que ela possa ter sido estuprada, mas só será confirmada essa versão com o laudo da perícia. Segundo vizinhos, os pais de Franciele moram no Maranhão e a sua tia mora com outro companheiro.

Não foram notados sinais de espancamento no corpo da criança. O pai de Franciele é irmão de dona Francisca.


ASSISTA AO VÍDEO:

Fonte: Campo Maior em Foco