Criminosos fazem arrastão em moradores

Crime aconteceu em prédio na zona sul de SP

Um grupo de cerca de 15 homens fez um arrastão na noite de sexta-feira (15) em um prédio na Chácara Klabin, área nobre na zona sul da capital, onde mora um desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo.

Por cerca de três horas, moradores foram mantidos reféns no salão de festas enquanto o bando coletava computadores, joias, celulares e dinheiro nos 12 apartamentos do condomínio. Os bandidos fugiram momentos antes de a polícia chegar ao local. Nenhum deles foi capturado.

A ação começou por volta das 17h30. Segundo moradores, o porteiro abriu a porta da garagem para o carro em que estava um dos bandidos achando tratar-se de um dos moradores. Uma vez dentro do prédio, o assaltante rendeu o funcionário e abriu a garagem para os demais. A única forma de abrir a porta era pelo botão da guarita.

Segundo moradores, desde segunda-feira o sistema elétrico de entrada da garagem estava queimado, e os controles que ficam com os condôminos não estavam funcionando.

A justificativa para a demora do conserto foi que a peça quebrada era antiga e difícil de ser substituída. As câmeras de vigilância foram danificadas e ainda não se sabe se as gravações foram preservadas.

Os bandidos, disse um moradora, foram rendendo quem circulava na área comum do prédio e obrigando que retornassem para seus apartamentos acompanhadas pelos assaltantes. O método permitiu que o bando conseguisse entrar na maioria das residências, incluindo a do desembargador.

As pessoas foram sendo levadas para o salão de festas e obrigadas a ficarem quietas e de cabeça baixa, sob a mira das armas dos assaltantes.

Em um dos apartamentos, em que havia apenas dois adolescentes, um rapaz de 14 anos e uma garota de 17 anos, os bandidos, segundo uma outra moradora, incitaram o jovem a segurar uma das metralhadoras que portavam e a entrar para a gangue, dizendo que ele "levava jeito" para o crime.

Uma moradora contou que assim que estacionou o carro na garagem foi surpreendida pelos bandidos armados, que reviraram a bolsa e a levaram para o salão de festas.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br