Cúpula da polícia civil grampeada no Ceará

O episódio, porém, vinha sendo mantido em sigilo, até ser descoberto

A exemplo do esc?ndalo nacional da instala??o de grampos telef?nicos contra as principais autoridades da Justi?a e do Legislativo brasileiros, fato similar vem acontecendo no Cear?. O epis?dio, por?m, vinha sendo mantido em sigilo, at? ser descoberto, com exclusividade, pelo Di?rio do Nordeste .

O fato vem abalando internamente um dos mais visados setores do Governo do Estado: a Seguran?a P?blica.

Delegados da Pol?cia Civil, especialmente aqueles integrantes da c?pula da institui??o, v?m se queixando de que seus telefones estariam sendo ?grampeados? pela pr?pria Secretaria da Seguran?a.

A desconfian?a j? dura v?rios meses e foi agravada por mais um fato. Um grupo de 11 delegados encaminhou ao secret?rio da Seguran?a P?blica e Defesa Social, Roberto Monteiro, uma representa??o contra o atual chefe da Coordenadoria Integrada de Intelig?ncia da institui??o (Coin), delegado federal e ex-policial civil, Loredano de Oliveira Pontes.

O documento revela que Loredano teria usado de seu poder, como diretor da Coin, para interferir indevidamente num recente caso de seq?estro ocorrido em Fortaleza.

Atrav?s de escutas telef?nicas, o chefe da Coin teria descoberto o plano do seq?estro quando este ainda estava sendo tramado, mas, em vez de comunicar o fato ? Pol?cia Civil e, especialmente ? Divis?o Anti-Seq?estro (DAS), para que provid?ncias legais fossem tomadas, preferiu avisar diretamente ? fam?lia, pondo em xeque a lisura da chefia da Pol?cia Civil, isto ?, um poss?vel comprometimento das autoridades com o grupo organizado.

Um documento narrando todos os fatos e pedindo o afastamento de Loredano do cargo, bem como a ado??o de medidas legais, foi enviado ao secret?rio Roberto Monteiro no dia 16 de julho ?ltimo. Este, o encaminhou ao Minist?rio P?blico e, agora, aguarda um posicionamento oficial do pr?prio Loredano, que permanece no cargo que lhe confere o poder de coordenar o sistema ?Guardi?o?, o aparato tecnol?gico que permite as escutas.

O pedido ? assinado por 11 delegados que comp?em a c?pula da Pol?cia Civil do Cear?. S?o eles: Francisco Carlos Ara?jo Cris?stomo (superintendente-adjunto), Ricardo Moreira Lima (chefe de gabinete), Francisco Jos? Vasconcelos de Franco J?nior (diretor do Departamento de Pol?cia Metropolitana), Francisco Jairo Fa?anha Pequeno (Departamento de Pol?cia Especializada), Thales Cavalcante Franco (Departamento de Pol?cia do Interior), L?cio Ponte Torres (Departamento T?cnico-Operacional), Francisco Alves de Paula (Departamento de Intelig?ncia), Francisco Quintino Farias (Departamento Financeiro), Ant?nio Carlos Neto (Departamento de Inform?tica), Milton Castelo Filho (diretor da Academia da Pol?cia Civil) e Jaime Paula Pessoa Linhares (Divis?o Anti-Seq?estro).

Fonte: Diário do Nordeste, www.diariodonordeste.com.br