Dançarina morta pelo noivo era acusada de tentativa de homicídio

Ela tentou matar uma colega de profissão.

A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense concluiu após um tempo que o acusado identificado por Milton Severiano Vieira, o ‘Miltinho da Van’, de 32 anos, matou a dançarina Cícera Alves de Sena, mais conhecida como Amanda Bueno, por motivos passionais. O rapaz que foi preso preventivamente, foi transferido para o Complexo de Gericinó, em Bangu.

De acordo com informações, um dia antes dos dois noivarem, a funkeira disse para o namorado que tinha duas revelações para fazer, a primeira era que já tinha trabalhado em uma boate de striptease e a segunda era que foi condenada por tentativa de homicídio após tentar matar uma colega de profissão.

Após a revelação, os dois discutiram sobre o assunto. Com ciúmes, o acusado discutiu com a noiva e três dias depois marcou um encontro com sua ex-namorada, motivo esse pelo qual a discussão entre os dois aflorou e o crime foi cometido.

Vítima da dançarina, a garota de programa Rilene Pereira de Menezes, afirmou que lembrava de Amanda cada vez que se olhava no espelho. A funkeira atingiu Rilene com um tiro de revólver calibre 12 após uma discussão entre as duas.

“Só eu sei o que passei quando levei o tiro e durante todos esses anos que convivi com a impunidade. Me lembrei dela todas as vezes que me olhava no espelho”, disse ela.

Dançarina morta pelo noivo (Crédito: Reprodução)
Dançarina morta pelo noivo (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do Jornal Extra