Delegacia registra 25 crimes virtuais por mês em Teresina

Delegacia registra 25 crimes virtuais por mês em Teresina

Geralmente os crimes são contra a honra e o patrimônio.

Os crimes cibernéticos são cada vez mais recorrentes em Teresina. A Delegacia dos Crimes Virtuais registra uma média de 25 casos por mês. Geralmente são crimes contra a honra e o patrimônio.

Acaba de surgir no Brasil uma nova modalidade de crimes comandada por um grupo chamado Marca Nigeriana, que tem como principais alvos mulheres solteiras e viúvas, que são vítimas de golpes através de sites de relacionamentos.

No primeiro caso da modalidade em Teresina, uma jovem afirma que iniciou um relacionamento com um homem da Inglaterra. Para a vítima, ele disse que era engenheiro e que trabalhava em uma multinacional. Ele dizia estar apaixonado por ela.

De acordo com a vítima, o homem disse que ia enviar uma caixa de presentes a ela como forma de demonstrar o seu amor. 12 dias depois e jovem recebeu um e-mail do governo indiano afirmando que a caixa estava retida e que ela precisaria pagar U$ 1,000 para a retirada. Ela chegou a depositar R$ 1.500,00.

O caso aconteceu em janeiro, mas não foi formalizado na Delegacia de Crimes Virtuais.

Conforme a Delegacia, trata-se de golpes em sites de relacionamentos amorosos que envolvem normalmente pessoas que estão em busca de um novo amor do exterior. As promessas de visita ao país e a promessas de envio de presentes estão entre os maiores pontos de sedução para as possíveis vítimas.

Uma mulher procurou a Delegacia nos últimos dias para denunciar que um hacker invadiu a sua conta bancária e efetuou o pagamento de um débito no valor de R$ 941,00. ?Eu estava fazendo um pagamento do banco e, de repente, começou uma atualização e travou tudo. Em seguida, eu tentei desligar o computador e tive dificuldades. Depois eu só liguei o computador e fiz os pagamentos. No dia seguinte quando verifiquei a conta novamente eu vi que havia um pagamento que eu não tinha feito.?

Depois de meia hora esperando ser atendida, a vítima diz que o agente não pôde fazer o Boletim. ?Ele quer que eu prove que foi feito pela internet. No extrato vem dizendo que o pagamento foi feito de forma eletrônica e ele está entendendo que pagamento eletrônico é caixa eletrônico.?

Fonte: Denison Duarte