Delegada sobre suspeito de empurrar jovem: não há dúvidas sobre a culpa

A delegada disse que amigas que estavam com a jovem no Réveillon confirmaram que Leonardo ligou várias vezes fazendo ameaças.

Para a delegada adjunta Norma Lacerda, da 73ª Delegacia de Polícia, não há dúvidas de que Leonardo de Oliveira empurrou a ex-noiva Nívia Araújo do terraço de sua casa, no Rocha, São Gonçalo, no Rio de Janeiro. Nívia, que era estudante de Direito, teve morte cerebral constatada depois da queda no dia 1º


Delegada sobre suspeito de empurrar jovem: não há dúvidas sobre a culpa

Segundo a delegada, há muitas contradições do depoimento de Leonardo, que se entregou para à polícia na noite deste sábado. Enquanto o ex-noivo afirmou no registro de ocorrência que ela havia caído ao recolher roupas do varal, no depoimento Leonardo afirmou que Nívia teria se jogado. Ele também não soube explicar os hematomas e o sangue encontrado no quarto da estudante.

"Não tenho duvidas de que ele está mentindo", afirmou Norma.

A delegada disse que amigas que estavam com a jovem no Réveillon confirmaram que Leonardo ligou várias vezes fazendo ameaças.

"Minha filha não caiu, ela foi jogada. Esse monstro destruiu minha família", diz a mãe da jovem Neuzeli Barbosa. Segundo ela, Leonardo era muito ciumento, mas ninguém imaginava que ele pudesse fazer algo assim. Todos os órgãos de Nivia foram doados e ao menos 46 pessoas beneficiadas.

O corpo será enterrado às 17h em São Gonçalo. O técnico em eletrônica foi levado para o IML de São Gonçalo e encaminhado para o presídio Patrícia Acioli, no mesmo município. Caso condenado, sua pena pode chegar a 30 anos de prisão.

Fonte: Terra