irmã de Ângela Bismarchi cometeu suicídio, diz delegado

irmã de Ângela Bismarchi cometeu suicídio, diz delegado

Na sexta-feira (29), a polícia realizou a reconstituição do crime na casa de Angelina

O delegado Gabriel Ferrando de Almeida, titular da 81ª DP (Itaipu), concluiu que a policial federal Angelina Filgueiras, irmã da modelo Ângela Bismarchi, cometeu suicídio. As informações foram confirmadas pela Polícia Civil. O delegado aguarda apenas o resultado de laudos secundários para anexar ao inquérito policial e ser encaminhado ao Ministério Público.

Na sexta-feira (29), a polícia realizou a reconstituição do crime na casa de Angelina, em Piratininga, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Na noite de sexta-feira, 15 de junho, após uma briga na casa de Angelina, ela e o ex-marido, Márcio Luiz Dias Fonseca, morreram baleados. Jolmar Alves Milato, então namorado de Angelina, foi o único sobrevivente da briga.

De acordo com o delegado Gabriel Ferrando, os exames periciais no local, laudo de necropsia, provas testemunhais e reprodução simulada do evento, confirmaram a versão apresentada por Jolmar Vagner de que Angelina Filgueiras cometeu suicídio e que ele matou Márcio, ex-marido de Angelina. Segundo o delegado Jolmar será indiciado pelo crime de homicídio.

Marido de Ângela Bismarchi acompanhou autópsia

O cirurgião plástico Wagner de Moraes, marido da modelo Ângela Bismarchi, afirmou na segunda-feira (18) ter acompanhado a autópsia do corpo da cunhada. Segundo Wagner, o tiro que Angelina levou no peito foi à queima-roupa. Ainda segundo ele, a bala fez uma perfuração no lado direito do peito de Angelina e saiu na parte esquerda das costas.

Wagner de Moraes disse que Márcio Luiz o procurou antes do crime dizendo que queria conversar com ele e que o casal teria tido uma briga no dia anterior, por causa do namoro dela com Jolmar Alves Milato, único sobrevivente do crime ocorrido na casa da policial.

?Fui até a casa dela e depois fui para minha casa. Fui chamado depois da tragédia até a casa de Angelina. Encontrei o Márcio caído no banheiro e a Angelina tinha sido socorrida para o hospital. Perdi dois irmãos: a Angelina e o Márcio?, afirmou Wagner de Matos, que esteve na 81ª DP (Itaipu) na tarde desta segunda-feira (18) para saber se a casa da vítima já está liberada para ser arrumada.

O advogado Ramisés Cesar Duarte Batista, que defende o engenheiro Jolmar Alves Milato, único sobrevivente do crime, disse que ele ficou com hematomas. O advogado confirmou ainda que Jolmar ficou machucado nos olhos, e que uma das vistas ficou inchada e um pouco fechada, por causa dos socos que trocou com Márcio Luiz.

De acordo com o delegado, Jolmar afirmou, em depoimento, que, após a invasão de Márcio à casa de Angelina houve uma briga entre os três. Ainda segundo o depoimento, Angelina acabou conseguindo desarmar o ex-marido.

Após Angelina ter supostamente disparado contra si, Jolmar teria conseguido pegar a arma e atirar contra Márcio, que foi atingido três vezes e morreu na hora. Angelina chegou a ser levada para o hospital, mas já chegou morta.

?Jolmar está bem abalado?, diz advogado

O engenheiro prestou um novo depoimento na tarde de domingo (17), na Delegacia de Itaipu. Segundo o advogado, Jolmar reafirmou que conseguiu evitar que Angelina se suicidasse dois dias antes do crime. ?O Jolmar confirmou que Angelina tentou se suicidar na quarta-feira (13). Ela chegou a cortar os pulsos, mas foi contida por Jolmar?, contou o advogado na época, enfatizando que, em outra ocasião, Angelina já havia ingerido veneno.

Fonte: G1