Polícia descarta por enquanto participação de Bruno em morte de babá do filho em MG

Polícia descarta por enquanto participação de Bruno em morte de babá do filho em MG

Graziele foi executada com três tiros na porta de casa

O goleiro Bruno de Souza, ex-Flamengo, deixou a Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, nesta terça-feira, para depor na Divisão de Homicídios (DH) de Ribeirão das Neves, também em Minas Gerais.

Ele foi convocado para prestar depoimento no inquérito sobre a morte de Graziele Beatriz Leal de Souza. Havia a suspeita de que a vítima teria cuidado de Bruninho, filho de Bruno e Eliza Samudio, ex-amante do atleta, que teria sido morta a mando dele em 2010.

O delegado Márcio Rocha, descartou, a princípio, a participação de Bruno no crime. Ano passado, Graziele foi executada com três tiros na porta de casa, no bairro Liberdade. No depoimento, que durou três horas, o goleiro negou que Graziele tenha trabalhado na casa dele.

Disse que as babás contratadas no Rio cuidavam de seus filhos nas viagens a Minas Gerais. Afirmou não conhecee Geisla Letícia Leal, irmã de Graziele.

A DH trabalha com a hipótese de que a vítima tenha sido assassinada no lugar de Geisla, que teria envolvimento com tráfico de drogas.

Três suspeitos foram presos: Cláudio Marcos Maciel, um cadeirante que teria encomendado o assassinato; Daniel Lourenço da Silva, um dos executores; e Welington Reginaldo de Jesus.

Segundo o delegado Márcio Rocha, Cláudio citou o nome de Bruno no inquérito para tentar atrasar a investigação. Rui Pimenta, advogado do goleiro, comentou que ele foi ouvido como testemunha.

?Bruno está limpando os livros da biblioteca da penitenciária e só fala em voltar a vestir a camisa do Flamengo?. Bruno e outros quatro acusados de matar Eliza serão julgados no dia 19.

Fonte: O Dia Online