Delegado e inspetor rendem ladrão de ônibus no Centro do Rio de Janeiro

Delegado e inspetor rendem ladrão de ônibus no Centro do Rio de Janeiro

Drumond percebeu a ação ao ver o motorista e a cobradora, que desceram do coletivo aos gritos de “pega ladrão”, apontando para o bandido, num táxi.

Um tiro seguido de perseguição policial assustou os motoristas que passavam pela Avenida Francisco Bicalho, no Centro do Rio, no fim da manhã desta sexta-feira. O delegado André Luís Drumond Flores, diretor do Departamento Geral de Tecnologia da Informação e Telecomunicações (Dgtit), e o inspetor Cláudio Barcelos, que passavam numa viatura pela via, capturaram Adenilson Jataraiba Ferreira, acusado de roubar a cobradora do ônibus linha 338/Taquara-Candelária.


Delegado e inspetor rendem ladrão de ônibus no Centro do Rio

Drumond percebeu a ação ao ver o motorista e a cobradora, que desceram do coletivo aos gritos de ?pega ladrão?, apontando para o bandido, num táxi. O delegado e o inspetor desceram da viatura armados para render o suspeito, que fugiu.

Como não sabiam se o bandido estava armado, os policiais buscaram abrigo na própria viatura. O delegado, então, deu um tiro para o alto. O disparo assustou o criminoso, que se rendeu, deitando no chão. Só depois disso, os policiais se aproximaram e renderam o bandido. Os R$ 50 roubados no ônibus foram recuperados. A ação foi flagrada pelo fotógrafo Thiago Lontra, que registrou o momento em que o inspetor Cláudio Barcelos se aproximou do criminoso, já rendido.


Delegado e inspetor rendem ladrão de ônibus no Centro do Rio

? O disparo para o alto é procedimento padrão. Ele é dado em duas situações: para evitar a fuga do criminoso ou para evitar um confronto. Eu não sabia se ele (o bandido) estava armado. Então, procurei abrigo na viatura. Aí, quando dei o disparo para o alto, ele deitou no chão ? disse o delegado.

As vítimas e o suspeito foram levados à 17ª DP na viatura policial. Adenilson, que tem antecedentes criminais por roubo, lesão corporal, estupro e vias de fato, foi preso em flagrante. Ele disse ter cometido o crime para sustentar o vício em cocaína.

? Foi uma cena de cinema, rapaz. O policial deu um tiro para cima e eu me deitei no chão. Se desse o tiro em mim, eu nem estaria aqui para contar a história ? disse Adenilson.

Fonte: Extra