Delegado sobre estupro em Pajeú: "Está nas mãos da Justiça"

A vítima, garota de 14 anos, segue fazendo tratamento na capital.

O delegado regional do município de Canto do Buriti, Yan Drayner, que também é responsável pela cidade de Pajeú (460 km de Teresina), onde na terça-feira, dia 07 de junho,  uma garota de 14 anos foi vítima de um estupro coletivo, praticado por um adulto e quatro adolescentes em um ginásio poliesportivo da cidade, concendeu entrevista por telefone e informou que todos os acusados do crime seguem sob custódia da Justiça.

“O pedido de prisão preventiva foi deferido pelo Poder Judiciário, sendo que o maior, de 19 anos, já se encontra recolhido na Penitenciária de São Raimundo Nonato e os adolescentes envolvidos no crime também tiveram sua internação provisória deferida pelo juiz da Comarca de Canto do Buriti, e já estão no Centro Educacional Masculino (CEM) , em Teresina”, afirmou.

Ginásio poliesportivo onde teria ocorrido o estupro coletivo (Crédito: Arquivo Pessoal)
Ginásio poliesportivo onde teria ocorrido o estupro coletivo (Crédito: Arquivo Pessoal)

De acordo com o delegado, uma Comissão da Câmara Federal vem ao Piauí discutir estupros coletivos. “Acerca da Comissão de parlamentares federais, amanhã haverá uma reunião na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), da qual participaremos e debateremos sobre o tema e daremos uma previsão sobre a nossa experiência”, acrescentou.

Ainda segundo Yan Drayner, a vítima segue na capital fazendo exames. “Ela [ a vítima do estupro] continua em Teresina fazendo tratamento e está sendo acompanhada. O relatório já foi entregue e agora está nas mãos da Justiça", declarou o delegado do caso que ganhou repercussão em jornais, sites e emissoras nacionais

Ministério Público

O promotor do caso, Márcio Carcará, explicou qual o posicionamento do Ministério Público relacionado ao caso. De acordo com o promotor, os menores confessaram que todos estavam ingerindo bebida alcoólica. 

“O Ministério Público tomou conhecimento do caso quando os adolescentes já haviam sido apreendidos e o adulto já havia sido preso. Eles confessam que estiveram com a menina lá no Ginásio, confessam que todos estavam bebendo e alguns indicam que houve relação sexual, só que utilizam outros argumentos para afastar responsabilidade. A versão dada pela vítima é coerente e colabora com o que temos no laudo. A responsável pela adolescente a encontrou desacordada debaixo do chuveiro lá no Ginásio”, afirmou.

O promotor informou ainda que foi comprovado o estupro de vulnerável. “O Código Penal Brasileiro  considera o estupro de vulnerável quando a pessoa não tem discernimento ou por qualquer outro meio que faça com que sua capacidade de discernimento seja reduzida. A adolescente tem mais de 14 anos e ingeriu bebida alcoólica e nós ainda não sabemos se havia outra substância dentro. O fato é que embriagaram a menor”, disse.


Fonte: Portal Meio Norte