Delegado tem casa invadida por bandidos, reage, troca tiros e fere um dos assaltantes

Delegado tem casa invadida por bandidos, reage, troca tiros e fere um dos assaltantes

Criminosos fizeram a família do policial de refém. Mesmo assim, ele reagiu, trocou tiros e feriu um dos assaltantes

"Eu e minha família vivemos momentos terríveis. Troquei tiros com quatro bandidos, mascarados e armados de pistola, por instinto de sobrevivência, para defender minha família".

O desabafo do delegado de Polícia Civil Hélio Marques de Carvalho, reflete o clima de insegurança que toma conta da população cearense. Na noite de segunda-feira, Marques e sua família viraram alvo de uma quadrilha de assaltantes que vem aterrorizando o Município do Eusébio há vários meses, atacando sítios e casas em condomínios fechados e deixando famílias inteiras em pânico.

Ataque

Por volta das 22 horas, quando Hélio Marques dormia no andar de cima do duplex em que mora com a esposa e uma filha de um ano e sete meses, quatro homens, fortemente armados, invadiram a casa - que fica na localidade de Encantada, no Eusébio - e fizeram reféns uma empregada doméstica.

A esposa do delegado, que é fisioterapeuta, fazia drenagem linfática em uma amiga da família, no momento do assalto. As duas também foram dominadas. "Acordei com uma pancada no portão e, logo em seguida, barulhos pela casa. Achei que minha filha tinha caído. Olhei no quarto do lado e a bebê dormia. Quando coloquei a cabeça na escada da casa, vi a movimentação dos bandidos, que apontavam pistolas para a cabeça da minha mulher, da empregada e da nossa amiga", contou.

O delegado voltou ao quarto para pegar a sua arma, uma pistola Ponto 40, e ouviu quando um dos assaltantes gritou. "Cadê o coroa? ´É gringo?" Hélio conta que usou uma parede como escudo para se proteger e sua maior preocupação era defender a filha que dormia. "Esperei um pouco, pensei no que ia fazer. Foi quando um dos bandidos, o mais ousado, subiu a escada à minha procura, tomando minha mulher como refém. Ele não sabia onde eu estava, então me preparei para reagir. Quando surgiu, deu um tiro com precisão, que o atingiu no rosto".

Fuga

Segundo Hélio Marques, o bandido soltou a vítima e fugiu, atirando. "Trocamos tiros, foram muitos disparos. As paredes da minha casa estão peneiradas de bala. Os outros bandidos também soltaram as reféns e correram atirando", disse.

Na escada, as marcas de sangue evidenciavam o que o delegado sabia, um dos bandidos estava ferido. "O detalhe mais importante, que falei ao telefone para a delegada (Ana Lúcia Almeida, do Eusébio), era o de que a bala que atingiu um dos ladrões estava ainda eu seu corpo, porque eu não havia encontrado o projétil em minha casa. Sabia que havia ficado alojado em algum local do corpo dele", contou.

Ana Lúcia Almeida, que vem investigando a quadrilha há vários meses, foi ao Instituto Doutor José Frota (IJF) com sua equipe e encontrou ali o assaltante Francisco Rafael da Silva, 20, que deu entrada no hospital com o nome falso de Marcos Paulo. "Ele havia sofrido um tiro que transfixou a mandíbula e a bala se alojou no braço. Além disso, o acusado tem uma tatuagem na barriga na forma de um índio. "Diante disso, não tivemos mais dúvida de que era ele a pessoa que procurávamos", explica a delegada.

Mulheres

No hospital, duas mulheres foram detidas em flagrante quando acompanhavam o assaltante baleado. Jaqueline Feijó da Silva, estudante universitária do curso de Direito; e Rosimeire Bezerra Ferreira, companheira de Wellington da Silva Justino, o ´Etim´, membro da quadrilha.

"Na bolsa da Rosimeire encontramos alguns pen-drive que foram roubados de outra residência, no Eusébio", destacou o inspetor Paulo Jonas, da DME. Ainda de acordo com o policial, Rosimeire já é conhecida pelo tráfico de drogas na área. "Ela dava apoio à quadrilha com suporte logístico, levava comida para eles quando estavam escondidos no mato, por exemplo", explicou o policial. Com as duas mulheres foi apreendido o Gol cinza, de placa HWT-5239. Na fuga após o ataque à casa do delegado, os bandidos teriam utilizado, segundo testemunhas, um veículo Astra, prata, placa HWO-4063.

Além de ´Etim´, continuam sendo procurados pela Polícia Victor Antônio da Silva Oliveira; e Carlos Antônio da Silva de Moraes, o ´Dante´. Eles seriam os outros membros do bando, segundo o secretário da Segurança Pública do Eusébio, delegado Lauro Leite.

PROTAGONISTA

Bandido ferido

Francisco Rafael da Silva

O assaltante acabou sendo reconhecido pela Polícia ao chegar, ferido, no hospital. Ele ainda forneceu um nome falso, mas isso não adiantou. Rafael tem prisão preventiva decretada por ter praticado assaltos, homicídios e tráfico

Fonte: Diario do Nordeste