Denúncia aponta funcionário de posto de gasolina como comparsa de ex de Mércia

Denúncia aponta funcionário de posto de gasolina como comparsa de ex de Mércia

Advogado de Mizael Bispo diz que os dois trabalharam juntos em empresa de segurança

Uma denúncia anônima recebida por Márcio Nakashima, irmão da advogada Mércia Nakashima, encontrada morta na última sexta-feira (11), aponta o funcionário de um posto de gasolina em Guarulhos como possível comparsa de Mizael Bispo, ex-namorado da vítima.

O irmão de Mércia gravou a ligação em que o homem afirma que Bispo se encontrou com o funcionário, que ?fazia bicos? para o ex-PM, um dia antes do desaparecimento de Mércia. Segundo ele, logo após o desaparecimento da advogada, no dia 23 de maio, o suspeito não apareceu mais para trabalhar.

Ainda de acordo com o denunciante, os dois ficaram ?um tempão? parados, conversando dentro do carro, no posto de gasolina. Ele diz que o possível comparsa conhece bem a região em que o carro da advogada foi encontrado.

O advogado de Mizael Bispo, Samir Haddad Junior, confirma que seu cliente esteve no posto de gasolina, onde ele costuma abastecer o carro, e que conversou sim, com o suposto comparsa.

- E daí? Ele se encontrou, é amigo dele. Trabalhou com ele em uma firma de segurança quatro anos atrás. Ele não nega isso. Até aí, fazer alusão que essa pessoa matou [a Mércia] junto com ele [Bispo], Deus que me perdoe. Se pedir a quebra do sigilo [bancário], vai provar que ele não tem saque de dinheiro nenhum para pagar essa pessoa.

De acordo com o advogado, que defende a inocência de Bispo, se seu cliente fosse culpado, o mandaria confessar o crime.

- Se me trouxer provas contundentes de que foi o Mizael [que matou Mércia], eu mudo a estratégia. Eu mando ele confessar o crime. Porque não adianta defender uma pessoa que eu acho que é culpado, e falar que é inocente. Eu não vou convencer ninguém.

Haddad Junior alega que, por ser ex-policial militar, Bispo agiria de forma diferente caso resolvesse matar a ex-namorada.

- Andar de carro com rastreador pra ser pego, jogar o corpo vivo da mulher lá... Um policial?! Ele podia ter matado, dado um tiro, enterrado. Ele é o tipo de pessoa que tem preparo.

Márcio Nakashima foi procurado pela reportagem, mas não atendeu às ligações. As investigações do DHPP (Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa) correm em segredo de Justiça. Mas para o irmão da vítima, Márcio Nakashima, tudo indica que realmente foi o ex-namorado que cometeu o crime. Ele nega que a irmã sofria ameaças de algum cliente.

O corpo da advogada foi encontrado em uma represa de Nazaré Paulista, no interior de São Paulo. Na quinta-feira (10), a polícia localizou o carro dela no mesmo local. Em depoimento, um pescador contou que viu um homem de estatura mediana empurrando o carro na água no último dia 23 de maio, quando Mércia desapareceu.

Missa

A missa de sétimo dia da morte da advogada foi marcada para as 8h do próximo sábado (19) na igreja matriz de Guarulhos, na Grande São Paulo. Márcio contou que a família toda tem recebido muitos telefonemas de pessoas que se solidarizaram com a morte da advogada e que querem participar da celebração.

Fonte: R7, www.r7.com