Depois de fazer sexo a três, turista é feita refém e estuprada por seis semanas seguidas na Austrália

Um casal australiano é acusado de ter estuprado e mantido uma turista holandesa em cárcere privado durante seis semanas seguidas. 

Um casal australiano é acusado de ter estuprado e mantido uma turista holandesa em cárcere privado durante seis semanas seguidas. 

Alfio Anthony Granata, de 46 anos, e Jennifer Mary Peaston, de 32 anos, receberam 179 acusações, incluindo 62 por estupro, após terem sido denunciados pela turista, que não teve nome nem idade revelados.

A vítima contou à polícia que foi feita refém após ter concordado em fazer sexo a três com o casal, que ela conheceu em uma festa. Ela também assumiu ter usado drogas na ocasião.

Após o encontro a três, segundo a holandesa, o homem se tornou agressivo e não a deixou sair do apartamento. Ela conta que foi estuprada, acorrentada, vendada, e teve que se alimentar de restos de comida para sobreviver. 

A turista também revelou que Granata dizia estar possuído por um ancestral e que fez um ritual usando uma foto da jovem, além de seu sangue, unhas e pedaço de cabelo.

A vítima disse que só foi libertada após tentar se matar na noite de Natal. Ela chegou ao hospital com vários ferimentos.

As informações são do jornal local The Age. 

A polícia australiana examinou 450 horas de filmagens com evidências do crime, que aconteceu no apartamento de Granata em Preston.

O crime aconteceu entre novembro e dezembro do ano passado em Melbourne e o casal vai a julgamento a partir de 30 de agosto.

Fonte: r7