Deputado estadual ter sido agredido em casa noturna

Segundo ele, confusão teve início após investigador cortejar sua mulher.

Eleito deputado estadual por São Paulo, Antonio de Sousa Ramalho (PSDB), o Ramalho da Construção, diz ter sido agredido na madrugada de sexta-feira (4) em uma casa noturna da capital. A agressão ocorreu, segundo ele, após um investigador de polícia cortejar sua mulher.

O deputado, que toma posse em 15 de março, estava com a mulher na casa noturna Vila Country, na Zona Oeste. O político disse que ela foi assediada por um investigador de 29 anos que trabalha no 98º Distrito Policial, no Jardim Miriam, na Zona Sul. A mulher mostrou a aliança ao policial. O deputado, que estava sentado em uma mesa, percebeu o que ocorria e se levantou.

Ramalho contou que, ao chegar, o policial se desculpou. Disse que não sabia que a mulher era casada. "Quando a apanhei pela mão para dançar, no entanto, o outro veio e me deu um murro", disse o político. O outro, segundo ele, é um investigador também de 29 anos, que trabalha na Delegacia do Aeroporto de Congonhas. "Caí. Desmaiei. E continuaram me chutando. Também bateram na minha mulher", afirmou o deputado. As agressões só cessaram após os seguranças separarem os envolvidos.

Na Corregedoria da Polícia Civil, os investigadores disseram que apenas reagiram a agressões. Segundo eles, a mulher atirou um copo com bebida e o deputado deu um soco em um deles antes.

Além dos policiais, também foi detido um amigo deles, um comerciante de 30 anos. A Corregedoria fez um termo circunstanciado e, em seguida, liberou os policiais, que devem responder por lesão corporal.

Fonte: g1, www.g1.com.br