Detento é morto com requintes de crueldade dentro de penitenciária em Fortaleza

O assassinato teria ocorrido logo após o horário de visita aos detentos por familiares

Pouco mais de 24 horas ap?s a morte brutal de dois detentos, queimados vivos dentro de uma cela no Instituto Penal Paulo Sarasate (IPPS), em Aquiraz, na Regi?o Metropolitana de Fortaleza, outro assassinato, com requintes de crueldade, foi registrado nas depend?ncias da maior penitenci?ria do Estado.

O corpo de mais um interno morto foi encontrado por policiais e agentes penitenci?rios, no fim da tarde de ontem. O achado ocorreu no momento do recolhimento dos detentos ?s suas celas.

Enrolado em uma toalha banhada em sangue, o cad?ver estava junto ao sanit?rio da cela 101 da Rua (galeria) ?E? do Pavilh?o sete (P-7). A v?tima estava com as m?os amarradas para tr?s e apresentava marcas de golpes de cossoco na cabe?a e nas costas, conforme atestaram os peritos.

Segundo o diretor do IPPS, coronel PM Ant?nio Oliveira, possivelmente, o corpo seria queimado, pois haviam colch?es ? sua volta. Contudo, os homicidas n?o teriam tido tempo de praticar a a??o, ante a chegada de agentes e PMs.

A v?tima, identificada como Jos? Roberto da Silva Oliveira, o ?Beto Caucaia? ou ?Beto Neguinho?, 33, cumpria pena de 15 anos de reclus?o por homic?dio e ficava em uma cela da Rua ?G?, local onde dois detentos morreram carbonizados na ter?a-feira (11). O corpo de ?Beto Caucaia? foi encaminhado para o Instituto M?dico Legal (IML), de Fortaleza.

O assassinato teria ocorrido logo ap?s o hor?rio de visita aos detentos por familiares, no dia de ontem, iniciado pela manh? e encerrado por volta das 17 horas. O motivo seria o tr?fico de drogas. A morte n?o teria qualquer liga??o com os assassinatos da ter?a-feira.

Com a morte de ontem, subiu para 18 os assassinatos dentro do IPPS este ano. A contagem j? supera em quatro os casos registrados em todo o ano passado, que chegaram a 14. Hoje, a maior penitenci?ria do Cear? abriga 1.255 detentos, mas a capacidade ? para apenas 900 internos.

Identificado

Na manh? de ontem, no IML da Capital, foi identificado o corpo do interno do IPPS queimado vivo na cela 169 da Rua ?G? do P-7, junto com o preso J?lio C?sar Braga da Rocha, 37, na ter?a-feira. Era Ronilson Dias Carvalho, 25, que cumpria pena de nove anos de reclus?o por assalto.

Fonte: Diário do Nordeste