Detentos fingem passar mal, vão para hospital e voltam com baterias

Eles fingiram passar mal para ir a hospital e voltar com baterias

Dois detentos da Casa de Custódia, identificados como José Aidan e Teodorico Monteiro, foram abordados por agentes penitenciários com pelo menos 87 baterias de celular, celulares e fones de ouvido. O fato aconteceu na noite desta terça-feira (1º/03).

Segundo o vice-presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sinpoljuspi), Kleiton Holanda, os detentos de forma arquitetada, fingiram que estavam passando mal e pediram para que fossem levados ao hospital.

O plano deu certo, a dupla foi encaminhada para o Hospital do bairro Promorar, na zona Sul e lá, conseguiram o material, que possivelmente foi colocada dentro do banheiro por um comparsa ou então jogado dentro da viatura quando ela estava estacionada.

Baterias de celular
Baterias de celular achadas com detentos


Assim que retornaram, passaram por uma vistoria e foi aí que os agentes encontraram o material escondido dentro das roupas dos dois detentos. Os agentes acreditam que as baterias seriam divididas pelos presos e a grande quantidade se deve ao fato que é um material descartável, já que não há a possibilidade de carregá-los dentro do presídio.

O caso foi levado à direção do presídio e a dupla deve permanecer por pelo menos 10 dias na sala de isolamento durante o inquérito disciplinar interno que pode decidir pela perda do direito de banho de sol e de receber visitas por 30 dias.

Fonte: Portal MN