Dez bombeiros usam um barco para procurar corpo de Eliza Samudio em lagoa poluída

Dez bombeiros usam um barco para procurar corpo de Eliza Samudio em lagoa poluída

Aplicando técnicas de varredura, os homens passam, na água, o bastão isolado com um gancho conhecido como crock

Dez bombeiros do 3º BBM (Ribeirão das Neves) estão na Lagoa Suja, no bairro Liberdade 2, realizando buscas pelo corpo de Eliza Samudio, de 25 anos, desaparecida desde 10 de junho. No sábado, um informe do Disque-Denúncia de Minas Gerais (181) levou policiais da Delegacia de Roubos do Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri) até o local. Como eles não tinham os instrumentos necessários, o Corpo de Bombeiros voltou, nesta segunda-feira, para realizar um trabalho mais elaborado, com um barco. Eles chegaram às 9h30m.

Aplicando técnicas de varredura, os homens passam, na água, o bastão isolado com um gancho conhecido como crock. Quatro mergulhadores estão de prontidão, aguardando algum sinal de objeto preso na lama. Caso sejam encontrados vestígios, eles entrarão na água. O apoio é dado por um um caminhão de atendimento de emergência e uma picape Nissan XE. Policiais da Delegacia de Homicídios de Contagem também estão no local

O barco se movimenta em alta velocidade. De acordo com o comandante do 3º BBM, tenente coronel João Luiz Ramos, isso pode causar o deslocamento de algo que possa estar preso no fundo. Ele disse que, em alguns pontos, a Lagoa Suja chega a sete metros de profundidade.

? A água é poluída por causa da grande quantidade de lixo jogado nesse lugar. Pelo que foi visto até agora, não há corpo, mas houve uma denúncia e precisamo buscar até esgotar todas as possibilidades ? explicou Ramos.

Fonte: Extra, extra.globo.com